Arthur Schopenhauer – Essência e Existência

Essência e Existência

Arthur Schopenhauer

“Tôda existência pressupõe uma essência: digamos que tudo o que é deve ser qualquer coisa, ter uma essência determinada. Não pode uma coisa existir e ao mesmo tempo não ser nada, algo como o ens metaphysicum dos escolásticos, ou seja uma coisa que é, e não é mais nada do que uma existência pura, sem atributos nem qualidades, e, por conseqüência, sem a maneira de agir determinada que disso resulta. Ora, como uma essência sem existência é destituída de realidade, o que Kant explicou no conhecido exemplo dos cem escudos, vice-versa, não é real uma existência sem essência”

Fonte: SCHOPENHAUER, Arthur. O livre arbítrio. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, 1967, p. 146.

Robson Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *