Arthur Schopenhauer – Natureza e Liberdade

Natureza e Liberdade

Arthur Schopenhauer

“Tôda coisa que é deve ter uma natureza particular característica, graças à qual ela é o que é, natureza essa atestada por todos os seus atos, cujas manifestações são necessàriamente provocadas pelas causas exteriores; por outra forma, contràriamente, esta natureza não é de modo algum obra dessas causa, não sendo modificável por elas. Tudo isso, porém, é tão verdadeiro em relação ao homem e à sua vontade como para todos os sêres da criação”

Fonte: SCHOPENHAUER, Arthur. O livre arbítrio. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, 1967, p. 146-147.

1 comment for “Arthur Schopenhauer – Natureza e Liberdade

  1. Marcelo Gomes
    26 de outubro de 2015 at 12:52

    Há uma prudência superior àquela ordinariamente denominada com esse nome, e que consiste em seguir audaciosamente o próprio caráter, aceitando com coragem as desvantagens e os inconvenientes que daí possam surgir.
    Cf. Chanfort, Maximes et pensées, caractères et anecdotes,

    This above all, – to thine own self be true;
    And it must follow, as the night the day,
    Thou canst not then be false to any man.

    [ Acima de tudo sê fiel a ti mesmo;
    Disso se segue, como a noite ao dia,
    Que não podes ser falso com ninguém.]

    Shakespeare, Hamlet, I, 3, v. 78-80

    Magnum vectigal parsimonia.

    [ Parcimônia é uma grande fonte de renda.]

    Cícero, Paradoxa Stoicorum, I, 49; de replubica, 4, 7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *