1 comment for “Arthur Schopenhauer – Resignação

  1. Marcelo.
    17 de abril de 2014 at 17:59

    …Considerando que a resignação vem antes da rendição, e visto que o pior e mais reles ser humano ainda é igual a nós em muitas características tanto físicas quanto morais ele sempre tentará colocar tais características em primeiro plano, de forma que aquilo que nos torna melhores seja tratado como algo secundário.
    Devemos meditar diariamente sobre sua sofrível índole moral e intelectual. Outrossim, devemos estimar e honrar os poucos que fazem parte dos melhores, quanto aos demais, nascemos para instruí-los.
    Todavia, Schopenhauer escreve algo semelhante num esboço para o prefácio da terceira edição do livro supra citado “Si quis toto die currens pervenit ad vesperum satis est“ [ Se alguém, correndo todo o dia, alcança a noite, pode dizer-se satisfeito.] Senilia p. 84 do manuscrito original, 1856. O crepúsculo da vida torna aurora da minha fama, anulando assim o meu lado lúgubre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *