“Cura Gay”: na farmácia mais próxima (só em supositório)

Invado novamente a segurança do site para fazer uma indagação: não entendo por que tanto chororô dos gays quanto a esse negócio de “cura gay”. Todo gay é botafoguense??? Acho que não, né? Mas então por que tanta reclamação?

Afinal, quem fala que homossexualismo não pode ser curado, tratando-o como doença, é o Conselho Federal de Psicologia.

Mas se não estão satisfeitos, basta que a galerinha gente boa peça umas adequações no projeto. Por exemplo:

1. Tenho certeza que se a “cura gay” for proposta por meio de supositórios, as adesões serão grandes;

2. Se os supositórios tiverem variedade de etnias (asiáticos, caucasianos, etc.), haverá fila para ser curado.

3. Se os supositórios vierem com um bilhete de avião para as Paradas Gays do país, a adesão será total!

Antes de tanto chororô, que tal ver o mundo mais cor-de-rosa?

Ahahahahahahahahah…

Coisa Rúim Chefe

1 comment for ““Cura Gay”: na farmácia mais próxima (só em supositório)

  1. Herbert Burns
    7 de julho de 2013 at 14:15

    Amigo, a grande reclamação é que o tamanho GG está dando afta. Talvez fosse melhor se contivesse um manual de instruções, uma bula. Pois em toda a minha vida nunca tinha ouvido falar que supositório causasse afta na boca. Pode ser uso errado da medicação. Afinal flamenguista gay não vai parar pra ler a instrução durante a “operação” de cura. Mesmo que na compra de 10 unidades venha gratis a foto autografada do jean willis, eles não irão ler o manual de instruções, pois, segundo alguns cartões, enquanto o “remédio da cura gay” sai no orçamento do cartão, a criatividade no uso, não tem preço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *