Bonum Legere – Apresentação

 Prezados leitores do Humanitatis,

Gostaria de compartilhar convosco a imensa alegria de iniciar mais um blog deste nosso site, o Bonum Legere.

Sem dúvida a nova mídia tem um papel importante na disseminação das informações, por outro lado esta mesma mídia incutiu no mundo uma cultura de programas de massa. O fim é a massa. Adaptam filmes e séries, com efeitos e produções interessantes, mas que nunca substituirão a viagem cognitiva de cada mente humana.

Ao ver um filme adaptado de um livro, nossas mentes são impregnadas das imagens e perspectivas do autor e diretor do filme. O escritor do filme não pode em poucas horas transmitir tudo o que contêm no livro, além do risco da adaptação interferir na intenção do livro, construindo frases e enredos que deslocam nossos olhares do real fim pretendido pelo autor do clássico livro utilizado.

O que nós devemos fazer? Ler, ler e ler. Principalmente os grandes, e este é o motivo principal deste blog, acender uma chama dentro dos corações, a Boa Leitura, ou Bonum Legere.

Não há como definir a periodicidade das postagens, devido a necessidade de leitura e releitura de alguns livros, mas de tempos em tempos tentaremos apresentar grandes autores, apresentar sua biografia tentando entender seu pensamento, conhecendo um pouco mais da sua vida, e comentando seus livros.

j__r__r__tolkien11

J.R.R Tolkien

C.s.lewis3

C. S. Lewis

Tentaremos neste e no próximo ano viajar de forma sitematizada no mundo de alguns autores e livros que possam nos passar mais do que uma excitante história de aventura ou romance, mas sobretudo, que nos levem a grandes reflexões, por isso selecionamos três grandes ícones do século XX.

Primeiramente John Ronald Reuel Tolkien (J. R. R. Tolkien) e Clive Staples Lewis (C. S. Lewis) que participavam do grupo “The Inklings”. Estes dois, para os que não os conhecem, escreveram respectivamente dois  dos maiores fenômenos da literatura mundial do século passado: O Senhor dos Anéis e As Crônicas de Nárnia.

G. K. Chesterton

G. K. Chesterton

Depois passaremos pelo grande Gilbert Keith Chesterton (G. K. Chesterton) que juntamente com seu amigo Hilaire Belloc criaram uma teoria econômica para responder ao apelo da encíclica Rerum Novarum do Papa Leão XIII. Para quem não conhece o Chesterton, ele escreveu os famosos contos do Padre Brown, o livro de ficção O Homem que era Quinta-Feira e o grande livro Ortodoxia.

Devido ao grande desafio que é resumir e partilhar as histórias destes três grandes escritores, e apresentar suas biografias e bibliografias, iremos acrescentar links direcionando os leitores a belíssimos sites de grupos do Brasil e do mundo que já estudam estes grandes autores, e que contêm vasto material para consulta.

Tentaremos também, saindo da rotina apresentar e compartilhar com os leitores, livros e contos de uma forma não concatenada, como tentaremos fazer com o Tolkien e Lewis. Assim de tempos em tempos poderemos pincelar livros de alguns autores como Dostoievski, Tolstoi, Balzac, Jane Austen, Gustavo Corção etc. enquanto a leitura dos que considero os três grandes são feitos.

Nota Final:
Peço apenas que as sugestões e críticas sejam feitas de forma respeitosa, buscando um crescimento. Afinal não sou filólogo ou professor de literatura, mas somente um apreciador dos clássicos com disposição de compartilhar suas leituras. Peço perdão desde já por algum equívoco que possa cometer, e me ponho a disposição para corrigir e postar as devidas correções. É isso que dá um Engenheiro tentar escrever, ainda mais sobre livros sem números! Rsrsrs.
Bom será receber daqueles que conhecem mais dos livros e autores mencionados, seus comentários e críticas, complementando as postagens com outras relevantes citações e opiniões, para isto a seção de comentários estará sempre disponível para todos.

1 comment for “Bonum Legere – Apresentação

  1. 23 de Fevereiro de 2015 at 14:37

    Ao lado de G. K. Chesterton, François Mauriac, Paul Claudel e Walker Percy, o francês Georges Bernanos figura entre os grandes escritores cristãos do século XX, ao ponto de o grande teólogo alemão Hans Urs von Balthasar ter-lhe dedicado um livro inteiro. Sua obra tem sido publicada no Brasil pela É Realizações Editora, e agora sua passagem pelo país é narrada ao público local. O estudo de Sébastien Lapaque “Sob o Sol do Exílio: Georges Bernanos no Brasil (1938-1945)” acaba de ser publicado, trazendo à luz a visita de Bernanos a várias cidade do Rio de Janeiro e Minas Gerais, sua estadia no sítio Cruz das Almas, sua revolta contra a mediocridade dos intelectuais e a ascensão do totalitarismo, sua amizade com pensadores brasileiros e a visita que Stefan Zweig lhe fez à véspera de se suicidar.

    Matérias na Folha de S. Paulo a propósito do lançamento do livro: http://goo.gl/O8iFve e http://goo.gl/ymS4lL
    Para ler algumas páginas de “Sob o Sol do Exílio”: http://goo.gl/6hAEOM

    Confira também:
    Diálogos das Carmelitas: http://goo.gl/Yy3ir3
    Joana, Relapsa e Santa: http://goo.gl/CAzTTk
    Um Sonho Ruim: http://goo.gl/Kd091z
    Diário de um Pároco de Aldeia: http://goo.gl/ISErLc
    Sob o Sol de Satã: http://goo.gl/qo18Uu
    Nova História de Mouchette: http://goo.gl/BjXsgm

    ANDRÉ GOMES QUIRINO
    mkt1@erealizacoes.com.br
    (11) 5572-5363 (r. 230)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *