Homem e Mulher – Diversidade que entusiasma!

Muito me orgulho de ser mulher, de ser mãe, feminina, trabalhadora, filha, esposa, etc.

Sempre entendi que há diferenças entre os homens e as mulheres, não só físicas e biológicas, mas também psicológicas e sociais.

Entender as diferenças é o primeiro passo para poder viver com harmonia em sociedade.

Atualmente, muitos papéis vêm se perdendo e outros vêm sendo desempenhados pelo sexo oposto.

É comum ver papais engajados na troca de fraldas, no banho do bebê e até preparando surpresas na cozinha para a esposa.

De outro lado, as mulheres já desenvolvem atividades que tipicamente eram vistas como masculinas, como vem ocorrendo na construção civil.

No entanto, deve-se frisar que mesmo desempenhando tarefas tidas como masculinas, as mulheres não deixaram de expressar o frescor da sua feminilidade. As pesquisas demonstram que o fato das mulheres serem mais detalhistas, faz com que, como no caso da mestre de obras, o ambiente de trabalho fique mais organizado, limpo, e , com menos desperdício de material. Mas todas elas garantem que o batom antes do expediente é peça indispensável.

Nesta mesma linha, é o atuar dos homens que se aventuram nas atividades tipicamente femininas, eles sabem fazer bem feito do jeito deles. O homem é prático, mesmo sem saber direito que, por exemplo, a calça azul da bebê combina com o colete de florzinha, ele com certeza não vai se esquecer de levar o casaquinho (mesmo sem combinar com a roupa) para o passeio na praia.

Precisamos desta diversidade. Homens práticos, racionais. Mulheres sentimentais, emocionais.
Aprendemos muito com a convivência, mas isso não significa que devemos ser mulheres masculinizadas ou homens afeminados.

Saber desenvolver cada vez mais nossas capacidades de ser mulheres e homens melhores não representa em hipótese alguma a perda da nossa identidade sexual, muito pelo contrário, aprimora, purifica, aperfeiçoa aquilo que realmente devemos ser: Homens e Mulheres.

Vale dizer que não há em hipótese alguma uma superioridade entre os sexos, e, sim diversidade, que merece ser vista com atenção e respeito por toda a sociedade.

Somente a partir do momento em que a sociedade abandonar a falsa ideia apregoada pelo feminismo desvairado de que a mulher deve se masculinizar é que a sociedade vai evoluir na diversidade.

É preciso valorizar a diversidade que realmente entusiasma e enriquece o convívio homem e mulher, iguais em dignidade e diversos em inúmeras qualidades.

Izabela Nascimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *