A Intolerância das “Vadias” invade Missa com crianças

Mulher semi-nua, gritando palavrões e chavões sociais,  invadiu o pátio da Igreja de Copacabana-RJ. Na nave da Igreja se celebrava a Missa com crianças. Outras manifestantes semi-nuas nas ruas apoiavam a integrante. Elas chamam isso de democracia. Na verdade, é só intolerância, preconceito e violência gratuita.

A “Marcha das Vadias” é um movimento social. De modo geral, ser movimento social significa que é ideológico e que, portanto, muito poucas vadias fazem parte deste movimento. Do mesmo modo que poucos sem-terra fazem parte do MST; ou como trabalhadores nos Sindicatos. E faz algum tempo que a ideologia da moda é malhar a Igreja Católica por tudo e por qualquer coisa.

Reprodução: a vadia descobre o dorso mas cobre a cara. Vergonha, dona vadia???

No último sábado, um grupo de manifestantes (uma “multidão” de 300 pessoas), autodenominado Marcha das Vadias, tumultuou o trânsito do bairro. Alguns podem ficar insatisfeitos com essas passeatas, outros podem achar uma grande palhaçada. No entanto, tudo isso faz parte do jogo democrático. Os cidadãos têm direito de parar trânsito, de esgoelar-se com palavras de ordem, de unir-se em torno de uma causa sempre que desejarem nas democracias. O que não faz parte do jogo democrático é violar leis e liberdades. E as “vadias” violaram a Constituição Federal, as “vadias” agiram de modo criminoso.

As “vadias” invadiram o pátio da Igreja de Copacabana, enquanto acontecia a Missa com crianças. Uma mulher tirou parte da roupa e gritou palavrões contra os participantes da liturgia católica. Ora, isso é crime contra a Constituição Federal! Diz a Carta Magna brasileira, no art. 5, inciso VI, que os lugares de culto religioso são protegidos para que seja livre de qualquer coação seu exercício no país.

É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias.

As “vadias”, em nome de não sei quê, cometeram o crime de violar o lugar e o culto de uma religião. Em um país no qual a tolerância fosse um direito de todos e não de uma minoria, os responsáveis pela passeata seriam citados em um processo de investigação criminal. As que participaram desta passeata argumentam que sua motivação é democrática e que, por isso, não violaram lei alguma. Na verdade, não se trata de demandas sociais ou nada que o valha: é só intolerância, preconceito e violência gratuita contra os cristãos.  E especificamente contra os cristãos, os mesmos que conseguiram os maiores benefícios que a humanidade já consignou às mulheres. Se as “vadias” tivessem um mínimo de senso histórico, beijariam o chão onde passam os sacerdotes. Se tivessem um pouco de consciência diriam aos religiosos:

Obrigado, Reverências, por deixarem-nos viver nossas vidas vazias; obrigado por deixarem-nos cada dia arriscar nossa saúde e nossa vida em relações sexuais perigosas. Não acreditamos nos seus dogmas, mas mesmo assim vocês não nos incomodam; não cremos no seu Deus, mas mesmo assim vocês respeitam nossa liberdade. Em outros lugares do mundo estaríamos mortas por causa de nossa escolha por uma vida fútil e depravada: obrigado, senhores sacerdotes!“.

No oriente, em qualquer país de maioria islâmica, as “vadias” seriam exterminadas; a passeata terminaria com um carro-bomba e muitos mortos. Mas no Brasil, que é um país cristão, a tolerância da maioria está sendo violentada pela intolerância da minoria. Fico me perguntando: por que as senhoras vadias semi-nuas não entraram no pátio da Mesquita, que fica no Centro do Rio de Janeiro, na Av. Gomes Freire? Por que não xingaram as crianças islâmicas contra a violação dos direitos das mulheres no Iraque ou na Arábia Saudita? “Ah, não, mexer com os muçulmanos é perigoso. Já os católicos, eles são uns babacas. Então, vamos invadir as igrejas deles…” Até quando vai ser assim???

Não sei se há, mas gostaria de conversar com cada uma das manifestantes desse movimento das “vadias”, atrás de alguma que fosse sincera com seus próprios princípios. Mostraria a esse espécime raro o que pouquíssimos jornais e nenhuma televisão noticiou: a invasão da Igreja de Copacabana. E depois iria perguntar-lhe: é isso o que você chama de “tolerância”? Quantas vezes você viu um grupo de sacerdotes fazer passeata, invadir seus bacanais e arrancar-lhes das suas mãos as drogas que lhes entorpece e estraga a vida? O que permite a vocês entrar em Igrejas e ofender a Instituição e os seus fiéis?

Robson Oliveira

56 comments for “A Intolerância das “Vadias” invade Missa com crianças

  1. Paulus
    27 de agosto de 2013 at 18:55

    O PT e aliados políticos , o Foro de São Paulo (FSP) com o apoio de partidos comunistas de países sul-americanos(Cuba, Bolívia, Venezuela… ), a grande mídia brasileira (Rede Globo principalmente), e outros globalistas internacionais, são os culpados pelas mentiras, corrupção e violência contra toda nação brasileira e também são eles mesmos os defensores e patrocinadores, do movimento gay, da marcha das vadias, das campanhas pró-aborto, e do tráfico de drogas, tudo através do desvio do dinheiro publico da população trabalhadora que paga impostos.

  2. AMARO HELIO
    30 de novembro de 2012 at 16:50

    Nossa!!! No meu entender, é a certeza abosoluta é de quem estava nesse movimento não tinha ou nao tem nada para fazer na vida. Sem comentar religiosamente, digo que podemos cobrar sim do estado pelo absurdo.

  3. Maria Elena pose
    21 de outubro de 2012 at 15:08

    PROF.Robson, isso é uma falta de respeito com os cristãos, todos tem o livre arbítrio de buscar o seu caminho, para o bem ou para o mal, mas essas mulheres não respeitaram o direito dos que buscam o caminho do bem, invadindo uma igreja católica de desrespeitar as pessoas de bem e desmoralizar o culto da religião e violentar os cristãos.

  4. Maria Elena pose
    9 de outubro de 2012 at 01:50

    Prof. Robson, isso é uma falta de respeito com os cristãos, todos tem o livre arb´trio de buscar qual o seu caminho para o bem o mal, mas essas mulheres nao respeitarm o direito dos que buscam o caminho do bem, invavdindo uma igreja católica, este tipo de manifestação tem a finanlidade dedesrespeeitar e desmolarilzar o culto da religião católica e violentar contra os cristãos.

  5. Herbert Burns
    2 de setembro de 2012 at 10:00

    Pesquisadores da Universidade do Chile apontam para 36 mortes, no maximo, durante o periodo da inquisiçao, na America Latina. Visto que muitos dos condenados, seja por fuga ou pela dificuldade de serem encontrados, nao compareciam ao processo, o que levava os inquisidores a usar de um boneco de madeira, que era queimado no lugar do condenado. Os que eram condenados eram enviados para a Europa.

  6. Mariane
    19 de agosto de 2012 at 14:44

    Desrespeito? E o que a Igreja Católica fez na idade média foi o que? lançar a fogueira milhares de pessoas, torturar pessoas inocentes só porque não concordavam com ela! E até hoje se mete em questões políticas que não lhe dizem respeito.

    Isso que estas moças estão fazendo ainda é pouco… extermínio já as religiões.

    Ah, e que Zeus os abençoe =)

    • 19 de agosto de 2012 at 16:08

      Que doçura! Essas são as “democratas”…

      Bem, vamos listar o que a Igreja Católica fez pelo Ocidente na Idade Média:

      1. Criou a Universidade: sim, a primeira universidade do mundo foi criada e mantida pela Igreja Católica. Aliás, todas as grandes universidades do mundo nasceram à sombra do apoio da Igreja. A Universidade de Paris, de Oxford, de Cambridge, de Bolonha, de Salamanca, de Coimbra…

      2. Criou também os hospitais, santórios, orfanatos, que são apoio aos mais pobres, objeto primeiro da evangelização cristã desde sempre.

      3. Foi a Igreja Católica quem separou estado e religião, quando era comum adorar o governante (prática que o PT e seus fiéis têm se esforçado para
      retornar). A Igreja ensinou que só há um Deus e que nenhum governante nesse mundo tem o direito de exigir ser obedecido sem reservas no campo político.

      4. E criou escolas, e fundou a genética, e a arte renascentista, e sustentou Galileu Galilei, e mandou missionários para o mundo todo, etc., etc., etc.

      Bem, quanto a Igreja ter matado “milhares” de pessoas, não basta dizer que essa é uma enorme mentira. Os mortos na Idade Média em razão de confronto com a Igreja Católica são pouquíssimos, e muitas vezes mortos a despeito do desconhecimento da Igreja. Pelo contrário, quem tem matado não milhares mas milhões de pessoas são os comunistas e socialistas, que mataram mais cidadãos em um século que toda a humanidade junta (http://humanitatis.net/?p=4599 e http://humanitatis.net/?p=3990). A imagem abaixo explica melhor:

      Então, antes de acusar a Igreja, tenha vergonha na cara!

      Agora, falando das criminosas. O que elas estão fazendo é crime. Estão violando um artigo da Constituição Federal. Se a senhora acha isso pouco, deve ser tão “democrata” como elas.

      Quanto ao extermínio das religiões, vá tentando. A senhora não vai ser a primeira nem a última a tentar. Outros (mais inteligentes e mais poderosos que vocês) já tentaram.

      Que Deus a abençoe e a faça ver seus erros.

  7. daniel
    30 de junho de 2012 at 15:18

    um completo absurdo!

  8. herbert burns
    22 de junho de 2012 at 17:36

    Interessante, Robson, quando se vê pessoas com certo impeto e destemida para a coisa errada e aí eu me pergunto já pensou esta pessoa do lado certo? Não digo que falta cultura mas com certeza falta evangelização ou por negativa delas ou por negligencia nossa ou por outro motivo qualquer. Mas o certo é que existe muita confusão em nossas lideranças paroquiais (movimentos), confundiram respeito as minorias por cessão de direitos. Estão cedendo nossos lugares de evangelizadores por “palestrantes” mais “modernos”, mais “atuais”, mais “cativantes” que nada tem com evangelização. Inverteram-se os papéis aqueles que deveriam ser evangelizados estão dando palestras sobre suas vitórias pessoais e a evangelização fica pra depois, pra depois, pra depois… Nossas lideranças não tem nenhum argumento em defesa de nossa fé, muito pelo contrário, se mostram receptivos aos argumentos contrários. Sei que não é regra geral mas acredito que já está num ritmo preocupante. Por isso que eu falo que a Estrela é um privilégio de poucos, mas que todo coordenador deveria ter feito ou pelo menos se comprometer com o aprofundamento de sua fé. Mas aí vem o dilema centralizar ou descentralizar? que muitos alegam, mas que o ideal, a meu ver, seria capacitar e capacitar!

  9. herbert burns
    21 de junho de 2012 at 12:09

    Numa visão mais serena, depois da emoção do fato, percebe-se que a ação é discriminatória para com a Igreja Católica, pois em Copacabana tem vários templos religiosos mas só a Igreja Católica foi ofendida e invadida. E isso não foi fruto de um sorteio em cima da hora, mas de ação planejada. Cabe ação cívil e criminal, pois o uso arbitrário das próprias razões é crime: Art. 345 – Fazer justiça pelas próprias mãos, para satisfazer pretensão, embora legítima, salvo quando a lei o permite: Pena – detenção, de quinze dias a um mês, ou multa, além da pena correspondente à violência. Parágrafo único. Se não há emprego de violência, somente se procede mediante queixa. Então se vê que este movimento e congêneros estão sempre associados à Ilegalidade e a violencia. Num país onde os líderes políticos vieram ou participaram de movimentos clandestinos e são tidos como heróis exatamente por isso, percebe-se um alto grau de tolerancia do poder público, quiça não vê neles o surgimento de novas lideranças. PT saudações!

    • 21 de junho de 2012 at 19:05

      Como eu disse, Herbert, eles têm certeza que na Igreja Católica só tem otário. Enquanto continuarmos agindo assim, vai ter muita passeata invadindo missa e aula de catequese. Fazer o quê…

  10. herbert burns
    20 de junho de 2012 at 14:12

    Na nossa constituição é crime também a vadiagem: Vadiagem Art. 59 – Entregar-se alguém habitualmente à ociosidade, sendo válido para o trabalho, sem ter renda que lhe assegure meios bastantes de subsistência, ou prover a própria subsistência mediante ocupação ilícita: Pena – prisão simples, de 15 (quinze) dias a 3 (três) meses. Elas são rés confessas, e a ação penal é exclusiva do ministério público. Cadê o MP?

  11. Eduardo Araújo
    19 de junho de 2012 at 14:21

    A invasão, propriamente dita, foi de uma, porém o ranço antirreligioso, focado priciplamente contra a Igreja Católica, é emblema de todo o movimento. Estou de acordo com o Robinson: deveria ser processado era todo o movimento.

    Também não concordo que a invasora era “maluca” e “desorientada”. Isso seria atenuar muito o vandalismo e a extrema agressividade da corja feminazista.

  12. carlos
    18 de junho de 2012 at 10:25

    Na verdade foi só 1 vadia maluca, desorientada. Foi exceção. Absurdo. Deveriam prender essa mulher.

  13. Fabiano Gomes
    5 de junho de 2012 at 14:55

    Podem até querer fazer críticas, tudo bem, é um direito, mas tem que ter pelo menos um pingo de senso de honestidade.
    Basta uma simples olhada no Evangelho pra afastar pra bem longe qualquer ideia de que a Igreja tem intenção de oprimir as mulheres. Numa sociedade onde crianças e mulheres eram excluídas, Jesus chegava a colocá-las como exemplos a serem seguidos. Em um rápido exame à memória de qualquer ocidental, vamos lá encontrar a história do “não atirar a primeira pedra”, atitude de Jesus frente à população que queria apedrejar a uma MULHER.

    Criticar pode, mas faltar com honestidade ao fazer uma análise é pura intenção de manipular.

    Paz e graça!

  14. 1 de junho de 2012 at 10:29

    Robsom, as vadias e os homosexuais reclamam tanto que são perseguidos, e pela Igreja ainda por cima,mas nos perguntamos

    As vadias são perseguidas?
    Os homosexuais são perseguidas?
    Os Cristãos são os perseguidores? Tem certeza?

    Vejam noticia publicada na isto é, que reproduzi no meu blog: http://deuscaritase.blogspot.com.br/2012/06/cristaos-perseguidos.html

  15. bel
    31 de Maio de 2012 at 16:09

    Mulheres sejam mulheres!!
    Homens sejam homens!!
    Que fazer quando algumas pessoas se auto-entitulam vadias?
    Deixem-as ser vadias!!! Se acham bonito, o termo vadias, só posso sentir pena delas. Pena de uma causa tão pejorativa para os que se tornam partidários dela.
    Estas Vdias. ainda não aprenderam a se valorizar. Por isso até, acho que não souberam valorizar o respeito pelos lugares sagrados e pela fé alheia.

  16. Stefan
    30 de Maio de 2012 at 19:04

    AS PATAS DE SATANÁS = SOCIALISTAS, PROTESTANTES, MAÇONS, MARXISMO CULTURAL, PARADAS GAYS, MARCHA DAS VADIAS…
    Há um clímax de decadência moral e relaxamento geral de costumes no mundo atual – naturalismo – inclusive em países que se proclamam cristãos – perda da fé – exacerbado pela ditadura do relativismo decorrente do extrato final do acima mencionado que são as paradas gays, marcha das vadias e anexos, recheados de presunção, orgulho, vaidade, hedonismo, etc. que são patrocinados por partidos socialistas/comunistas, protestantismo, maçonaria e outras sociedades secretas anti Igreja Católica-Cristo.
    Note-se que isso já reflete também em muitos de seus membros incautos, mal formados ou já deformados comparecendo até às celebrações litúrgicas da S Eucaristia em trajes inadequados, que muito mal conhecem a Doutrina da Igreja e suas responsabilidades na promoção e instalação do Reino de Deus, a partir do agora para a vida eterna.
    Imaginemos: se dentro dos templos alguns se comportam dessa forma, exteriormente nem falemos; as sexo-novelas, BBBs da vida, os rock in Rio e outras formas de instigado pansexualismo, um subsidiado e exacerbado hedonismo, a deficiente formação religiosa da família refletindo nos filhos e do Catecismo Católico.

    Note-se que há um soturno financiamento a essas mazelas na mídia, acinte de projeção e exibição valorizando apenas o exterior, como ser capa de revista, ser desejada, etc. etc., faz com que as coisas cheguem a esse ponto de materialismo e imoralidade, juntando-se a outros muitos promotores que não passam apenas de pagãos batizados e apostasiados; incluem-se nesse contexto as satânicas paradas gays e a recente “marcha das vadias”, mais um subfruto dessas injustiças.
    As mulheres/homens que pecam publicamente, além dos pecados pessoais, prestarão contas adicionais de maus pensamentos e toda excitação dos sentidos procedentes dessas exposições e atitudes imorais que infectam as mentes, vitimam as pessoas por não se conterem: os esquecidos pecados da sedução e escândalo.
    Infelizmente, desafiam ostensivamente a Lei de Deus, comportam-se como agentes, asseclas de Satanás, candidatando-se e, quem sabe, junto a si levar outros para o inferno.

  17. herbert burns
    29 de Maio de 2012 at 13:43

    A dignidade da Mulher é também uma aspiração do Homem. Todo Homem quer uma companheira que lhe seja semelhante. A grandeza da mulher reflete a grandeza do homem. Nossas aspirações são sempre por algo sublime, algo maior. Ver a mulher utilizar de seu corpo como mero objeto é sempre uma visão degradante, seja no aspecto da exploração sexual ou nesta forma de uso. Considero que isso é e foi muito pouco, porque não é representativo do pensamento feminino. Num bairro em que a população é de 35 mil por km quadrado, esta manifestação foi irrisória, quanto a adesão, mas que merece ser combatida, principalmente por suas agressões e transgressões. Por muito menos nossas cadeias e penitenciárias estão cheias!

  18. Lila
    29 de Maio de 2012 at 00:03

    Acho que uma manifestação com boas intenções não é validade quando existe a falta de bom senso de seus(as) participantes!
    As mulheres que participaram desta marcha deveriam ter expulso as participantes que ficaram nuas e invadiram as igrejas.
    Não há justificativa para o que fizeram. É indenfensável
    Mas, os governantes, os sacerdotes da Igreja Católica deveriam se perguntar o que fazem ou já fizeram pelas mulheres?
    Milhões de inocentes foram queimados na Inquisição, a maioria, mulheres!
    A Igreja Católica sempre amaldiçoou a sexualidade feminina mas, sempre incentivou a promiscuidade masculina.
    Inventou a “culpa de Eva” para criar gerações de mulheres oprimidas, castradas.
    Seu recente Papa, persegue(matéria do Jornal O Globo) freiras americanas que apoiam o feminismo, o combate a miséria, e a denúncia contra padres pedófilos.
    Os países muçulmanos, em sua maioria, tem uma sociedade abertamente e descaradamente misógina com distoções severas do ALcorão.
    Enquanto que o Catolicismo é veladamente e discretamente machista.
    As manifestantes erraram sim, mas, o motivo foi legítimo: a violência contra a mulher, e não vejo nenhum padre ajudando mães de família ou jovens vítimas de violência física e sexual, ao contrário, vejo padres condenando as vítimas, por que será, será porque são…homens comuns debaixo da batina?

    • 29 de Maio de 2012 at 00:33

      Só faltaram as provas de tudo o que falou:

      1. Que os padres ou a Igreja não ajudam e nada fizeram pelas mulheres;

      2. Que “milhões” morreram na Inquisição;

      3. Que a Igreja é machista.

      Pelo contrário, há um sem número de casos onde os sacerdotes e a Igreja ajudam mulheres a terem melhores empregos e a cuidarem de seus filhos (já ouviu falar da Roda??). Graças à doutrina da Igreja, as mulheres têm a mesma dignidade do homem. Na Grécia Antiga, da filosofia e do teatro, nem eram cidadãs. Equiparavam-se aos escravos! Graças ao cristianismo, que catequizou os gregos e os romanos, a mulher teve reconhecida sua dignidade! Salvem os padres e a Igreja, feministas!!!

      É um mito que a Inquisição tenha dizimado a Europa: links aqui, aqui, aqui, aqui, aqui , aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, e vai se embora… Perto dos comunistas do século XX, os dez séculos de Idade Média foram recreio infantil (link aqui).

      E que a Igreja seja machista, tem que ignorar muito a doutrina da Igreja para falar tamanha bobagem. É sabido que, abaixo de Nosso Senhor, não há ninguém, nenhum homem ou santo maior que Nossa Senhora. Ela é a única Toda Pura, a única que não morreu, a única Imaculada. Ora, isso é tudo, menos machismo.

      Amaldiçoar mulheres, perseguir as mulheres, etc… acusações sem provas. De nosso lado, as provas estão aí. Agora, que as manifestantes tenham errado por “motivo legítimo”, só se for por brincadeira. Todas deviam estar presas por serem criminosas, já que violaram um artigo da Constituição Federal!! Cadeia para as vadias, pois descumpriram um artigo do Carta Magna brasileira, pisaram a Constituição Federal, garante da cidadania e da igualdade!

      • Priscila
        29 de Maio de 2012 at 08:08

        Apenas deixo registrado que sou mulher, católica e posso dizer de quem vive a religião católica: não me sinto oprimida ou castrada. Sou extremamente livre nas minhas escolhas. E se tem alguma instituição que destaca a minha dignidade e valoriza a minha sexualidade de forma saudável é a Igreja Católica. Pergunto: Vc Lila já conheceu a fundo a Igreja que pretende atacar? Se leu em livros de história não serve, pois há muitas tendencias e pouca experiencia. Proponho que experimente a fé e depois se de fato encontrar esses elementos que vc apontou – opressão, machismo – venha nos contar… Seremos os primeiros a denunciar que estas práticas nao condizem com os ensinamentos do Mestre.

        • Luciana Hilario
          29 de Maio de 2012 at 12:05

          Pri, apoio e concordo com cada palavra sua! Como mulher e católica, assino embaixo!

          • eliz
            29 de Maio de 2012 at 21:14

            Priscila,
            Faço minha suas palavras.Quanto mais eu estudo sobre o catolicismo mais eu me convenço de como é maravilhoso ser uma mulher, esposa e mãe católica!
            Efe 5,21-33 – Moral doméstica
            Bíblia de Jerusalém

      • Eduardo Araújo
        30 de Maio de 2012 at 15:15

        Caro Robson, é o velho desfile das muletas EStóricas que se usam quando escasseiam os “argumentos”.

        É mais ou menos assim:

        O Robson faz uma postagem sobre assunto X.

        Aí vem o(a) anticatólico(a), com seu mimimi de fúria antirreligiosa:

        – “sim, mas a inquisição ….; “sim, mas a pedofilia …”; “sim, mas as cruzadas …”; “sim, mas a guerra nas estrelas …”, “sim, mas os conflitos de Gothan City (barbaridade, Batman!) …”.

        E tudo isso, com a dissimulada pretensão de ser juiz da história da Igreja (lembra a fábula do lobo e do carneirinho?). Isso, num fajutíssimo e mentirosíssimo “tribunal do passado”, erigido por eles, na sua presunção de conhecimento da história.

    • 29 de Maio de 2012 at 12:18

      Que bom que você concorda com o texto, usando suas palavras, É indenfensável. Eu aumento, deve haver punição!!! Acredito que este é o objetivo deste post discutir este fato criminoso e não falar sobre a Eva, Alcorão e outras coisas… se você quiser discutir sobre esses temas, faz o seguinte crie um blog e coloque essas coisas… mas por favor fundamente… falar que a Igreja inventou isso, faz aquilo é facil… quer ver como é facil? Eu inventei a roda e é isso aí… rsrsrsrs… Aí de quem dizer que não inventei hein? Fique com Deus!

    • Karina
      29 de Maio de 2012 at 22:19

      Eu só vim aqui para concordar com a Lila e dizer que a conjuntivite que me atacou de ontem para hoje é culpa da Igreja Católica, que nunca valorizou as mulheres.

    • Eduardo Araújo
      30 de Maio de 2012 at 15:38

      Que tal a opinião de HISTORIADORAS?

      Em primeiríssimo lugar, a medievalista Regine Pernoud, que escreveu sobre as mulheres na Idade Média e dedicou especial atenção a Joana D’Arc e a Hildegard von Bingen (duas SANTAS, aliás. A primeira, católica convicta até o fim. A segunda, uma das personalidades mais ilustres da Europa medieval, uma abadessa sábia, criativa, autora de um tratado de medicina autorizado pela Igreja e católica devotíssima – Puxa, que Igreja misógina, que não fez nada pelas mulheres).

      Enquanto a Igreja Católica VALORIZAVA a mulher, o mundo em torno queria reduzi-la a uma condição quase de animal. Na mesma época em que a Igreja fomentava e canonizava mulheres exemplares, a não cristã China imperial permitia o abandono de bebês do sexo feminino no rio Amarelo.

      Na mesma época em que um papa e os cardeais ouviam Santa Catarina de Sena, no resto do mundo seria objeto de ridículo um homem aceitar conselhos de uma mulher.

      Isso foi muito bem demonstrado pela grande Regine Pernoud e encontrou eco nos dias atuais em outra historiadora, também medievalista, não católica: a americana Sharan Newman.

      No livro em que rebateu várias das besteiras de Dan Brown (The Real History Behind the Da Vinci Code, infelizmente não vertido para o português), Sharan refuta firmemente a alegação de que a Igreja nada fazia pelas mulheres, que seria misógina e teria executado várias delas na inquisição. Falando em “inquisição”, sequer o número de executados beirou o que o Tribunal Revolucionário mandou guilhotinar em menos de um ano de Terror na Revolução Francesa. Não passa, enfim, de anticlericalismo contaminando a sincera busca da verdade histórica, lendas negras repetidas por quem nem mesmo se dá ao trabalho de pesquisar, até porque NÃO QUER fazê-lo: interessa-lhes, somente, difamar, a qualquer custo, a Igreja que tanto odeiam.

      • Karina
        1 de junho de 2012 at 09:51

        Excelente!

  19. herbert burns
    28 de Maio de 2012 at 22:18

    Isso com vento a favor, isto é com os transeuntes, mas elas afirmaram que havia entre mil e mil e quinhentos. O que mesmo assim é desmoralizante para mulheres que se despem em plena rua. O pior é que elas não acreditam nelas mesmas. Se fossem diabéticas estariam gritando pelo direito ao açucar, pressão alta, direito a consumir sal e assim por diante. Se revoltam contra a Igreja Católica como a criança se esperneia diante do remédio amargo. Suas associações só servem para se acusar mutuamente e condenar-se mutuamente. Não há amparo de uma para com as outras, ajudando-se mutuamente a assumir com sua dignidade de mulher, coisa que a Igreja fez desde o seu início. Para elas suas condições de vadias não tem mais cura! É a condenação eterna! Muito contrário do que a Igreja prega. Por isso do meu conselho: Abandone a vadiagem! abração Robson!

    • Luciana Hilario
      29 de Maio de 2012 at 12:00

      Hebert, gostei muito da sua comparação com uma criança tomando um remédio amargo. É isso mesmo! Se nós católicos, que estamos celebrando nossas missas em nossos templos, sem incomodar ninguém, somos atacados onde deveríamos ser respeitados, é porque nossa simples presença incomoda a quem quer viver de forma desregrada! Sinceramente, como mulher me sinto ofendida por essas “vadias” estarem dizendo que estão defendendo “meus” direitos como mulher. Não sou vadia e tenho respeito pelo meu corpo. O tal policial canadense pode ter sido infeliz de justificar as agressões sexuais a mulheres com o uso de roupas impróprias. Realmente nada JUSTIFICA uma agressão, mas nesse caso EXPLICA muita coisa… Se uma mulher não se respeita e não se valoriza com roupas provocantes, o que muitas vezes se entende é que ela está querendo chamar atenção dos homens com seu corpo! Para aqueles que já são “doentes”, pingo é letra…

  20. herbert burns
    28 de Maio de 2012 at 21:48

    Parece um ato desesperado, Pamela, o fracasso da marcha; o desespero da invasao do culto; e por último o plano C: ataques via internet. O fracasso, de fato é frustrante, né. Aceite o conselho, abandone a vadiagem! Seus dubles foram mais eficientes, afinal mil, mil e quinhentos é sinal de que ha muito pouca vadia ou a proposta de voces não foi convincente, não convenceram nem mesmos voces. Usar-se como objeto parece que teve uma resposta muito clara: REPROVAÇÃO! Isso mesmo! Diante do uso de seus corpos como objeto nos recusamos a ver! Troque de lado, defenda a dignidade da mulher. Dignidade com dignidade!E voce vai ver que não está sozinha.

  21. Breno
    28 de Maio de 2012 at 19:18

    Bom assim como as vadias são livres para expor suas opiniões este blog tambem é
    o problema do brasil é a falta de educação e pessoas com poucas com instruções pelo contrario mal informadas, que querem citar ou fazer comparações errôneas hipócritas e sem fundamentos.

  22. Pamela
    28 de Maio de 2012 at 16:54

    Fiz um print da página, me senti completamente ofendida com seu texto e vou ver se a sua liberdade de expressão é tão diferente das ´´vadias“!!!

    • 28 de Maio de 2012 at 18:21

      Ah, tá. Você vem ao blog, fala que os textos e os comentários são feitos por “demônios” e você é a ofendida?! Então, tá! Essa é a candura e doçura dos manifestantes pró-vadias. Faça a petição e mande para um advogado. Do meu lado, vou ficar aqui esperando sua ação com meus argumentos e meu terço.

      Ora bolas! Não basta invadir a Igreja querem invadir agora a internet???

      • Eduardo Vianna
        2 de agosto de 2012 at 09:41

        Cara, com licença. Eu não sou católico, não gosto do catolicismo, sou pessoalmente contrário a todas as religiões, mas, bicho, esse movimento das vadias serve para que nos demos conta de que está tudo ao contrário, mas tudo mesmo! O que escreveu essa Pamela deixa isso muito claro, é o fim da picada! E eu aqui achando que já tinha visto de tudo!

        • 27 de agosto de 2013 at 19:35

          Você fa o tipo bonzinho, né? Mas aqui não cola.
          Nessa luta não há neutralidade. Aliás, ser neutro é já ter um lado.

    • Cecília
      30 de Maio de 2012 at 23:30

      KRA, esse comentario demonstra que as pessoas tão perdedo completamente a noção de tudo! Minha filha, quem invadiu o espaço da igreja foram as “vadias”. Temos que ficar calados diante de tanto desrespeito? Pelo amor de Deus, neh!!!

  23. Pamela
    28 de Maio de 2012 at 16:35

    Não sei o que é pior, o texto ou os comentários. Na boa mesmo, se existe Demônios, vocês são eles. Poque não disserta sobre padres pedófilos e falsos moralistas??

    • 29 de Maio de 2012 at 11:14

      Pamela, pelo visto você concorda com esse movimento… É sério que você concorda com esse crime ou você não sabe interpretar a constituição federal? Não é possível que você não perceba que o que aconteceu foi uma violação de direitos humanos (o exercício de sua espiritualidade)… mesmo direito que as denominadas “vadias” que estavam querendo!!!! O direito de fazer o que quiser em paz. O que é mais triste é que elas mesmo se denominaram “vadias” porque para a Igreja vocês são maravilhas de Deus… Rezo por você amada!

      • 29 de Maio de 2012 at 12:42

        Adorei! Elas são maravilhosas mesmo. Como disse em outro post (link aqui), as mulheres são insubstituíveis!

    • Paulus
      27 de agosto de 2013 at 19:08

      E porque a marcha das vadias não vão protestar na frente dos presídios onde está cheio de bandidos que tratam as próprias mulheres como lixo, obrigando-as a visita-los para levar sacholadas de bolinhos e bolachinhas, inclusive para os outros marginais da mesma cela e celulares dentro da própria v****na e bandidos que colocam meninas de 10-12 anos para se prostituírem nos pontos de venda de drogas.

  24. herbert burns
    28 de Maio de 2012 at 15:21

    Dentre outras observações é possível notar o esvaziamento desse movimento, que perdeu longe para os gays, afeminados, boiolas, dragqueen, homossexuais, travestis, travecos, bichas, viadinhos e outras denominações, onde o homem se passa por mulher. O seu esvaziamento ideológico, sem nenhum preconceito, já era anunciado, por isso a necessidade de utilização da nudez. Uma vadia que não consegue atrair ninguem com o seu corpo, que tem que usar do plano B (atacar a Igreja Católica) e mesmo assim fracassam, é melhor abandonar a vadiagem! Sugiro criar a associação dos Demonios discriminados, entra com ações no Supremo Tribunal Federal e pedir a reintegração do céu! Por favor não publique esta última frase pois o supremo adoraria colocar Deus no banco dos réus.

  25. 28 de Maio de 2012 at 14:32

    O Blog Non Nise Te! deu pra ter trolls agora: xingamentos do mais baixo nível, ofensas sem cabimento, palavrões sem motivo. A política é simples: lixeira! Se os trolls querem conversar, venham com argumentos. Como somos democratas – e não tememos argumentos, pois não os têm – abrir-se-á o diálogo.

    Contudo, se aparecerem aqui com desrespeito e violência verbal – a arma dos fracos do “partido” – não precisam voltar.

  26. Bruna
    28 de Maio de 2012 at 11:08

    É realmente lamentável quando alguém se esconde atrás de um movimento que tem um propósito pra fazer absurdos como este.

    Em Porto Alegre, correu tudo bem na passeata, não houveram excessos ou desrespeitos.

    O pior de tudo é que saem perdendo quem asistiu a isso e quem participa da marca de foram pacífica e que tem por objetivo lutar com a a violência contra a mulher, simplesmente.

  27. 28 de Maio de 2012 at 10:55

    Não assisti o vídeo e por isso pergunto: o que os participantes da missa fizeram para dispersar o tumulto, para remover as manifestantes do pátio da igreja? Neste caso caberiam as chibatadas para afastar do local sagrado esses agentes de satanás. A menos que não houvessem homens em quantidade suficiente para uma garantida ação de legítima defesa do templo.

  28. Priscila
    28 de Maio de 2012 at 09:33

    Infelizmente nao temos nomes ou uma instituição formalizada para processar em um primeiro momento. Mas podemos silenciosamente protestar e chamar a atenção das autoridades para os abusos….e ainda que nao sirva de nada….precisamos acordar os católicos que dormem…..
    Assisti ao video da invasão no YouTube e fiquei extremamente comovida com tamanha ofensa a Nosso Senhor…..que arrogância dessas mulheres….que Deus tenha piedade delas.
    Que cada um que aqui deixar um comentário, aproveite pra rezar uma ave Maria em desagravo.
    Seguimos unidos!

    • 28 de Maio de 2012 at 12:04

      Priscila,

      Na reportagem do G1, está claro que foi dada autorização da prefeitura à alguém para realizar esta marcha. Resta-nos saber quem solicitou essa autorização…

  29. 28 de Maio de 2012 at 08:39

    Esta situação deve servir de exemplo para nunca mais se repetir. Os organizadores deste estúpido movimento devem ser processados… Não podemos deixar isso barato! Dou uma palavra de ordem sim, mas para nossos advogados católicos: processem essas “vadias”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *