Batismo na Forma Extraordinária – Pe. Helcimar Sardinha

 

 

 

 

 

Quem disse que a dispensa dos sacramentos no Rito Extraordinário é incompreensível para o leigo ou de difícil execução pelo sacerdote? Pe. Helcimar Sardinha, de Santa Isabel-São Gonçalo, prova que não é tão difícil assim. Basta ter boa vontade e zelo pelos Santos Sacramentos.

 

Robson Oliveira

5 comments for “Batismo na Forma Extraordinária – Pe. Helcimar Sardinha

  1. 5 de dezembro de 2011 at 22:51

    Amigo, boa noite!
    Gostaria de saber se você tem o texto do Rito Extraordinario em latim, pois não estou conseguindo encontrar…
    Grato por sua atenção!

  2. Denny
    4 de dezembro de 2011 at 20:55

    Q maravilha, parabens sacerdote e seus paroquianos, tudo muito emocionante. Deus esteja com vcs todos.

  3. T. Garcia
    3 de dezembro de 2011 at 18:01

    De fato, com o Moto próprio do Sumo Pontífice Bento XVI que regulamentou o uso da forma extraordinária do Rito Latino, todo sacerdote pode celebrar, desde que os fiéis o tenham manifesto o desejo. Porém, deve-se observar o devido decoro com o sagrado rito. O que quero dizer é que, desde o sacerdote até os fiéis que estarão participando, tenham o conhecimento dos ritos litúrgicos e também da língua latina (Latim). Senão, a mesma reclamação que se faz para com os Ritos de Paulo VI se repetirá com os Ritos Tridentinos. Não é lícito se celebrar tais Ritos que durante anos santificaram apenas por beleza e para que a celebração seja mais “zen”. Isso não é o propósito de Sua Santidade Bento XVI em seu Moto próprio. Tão pouco estamos em um movimento litúrgico de substituição do Rito Ordinário, o que temos é uma hermenêutica da continuidade, onde um rito vem em auxílio do outro como um só rito em formas celebrativas distintas.

  4. André Carvalho
    1 de dezembro de 2011 at 15:37

    Nossa! Que Batismo bonito! E todos parecem muito compenetrados! Que Rito é esse? Que vestes são essas que o padre está utilizando? Podemos pedir este batismo a outros padres?
    Obrigado

    • 1 de dezembro de 2011 at 17:15

      É o rito batismal anterior às mudanças litúrgicas que sobrevieram à Igreja após o Concílio. Não sei se onde você mora será fácil, André. Mas, até onde sei, os sacerdotes podem celebrar esse sacramento neste rito, sim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *