BBB 11 – o que fazer?

Alguns pensam que o cristianismo não se deve ocupar de temas cotidianos. Para estes, deve-se refletir apenas em temas eternos, espirituais. Esquecem que o Senhor Jesus é Senhor do Tempo de da Eternidade; do Ontem e do Hoje. Não há aspecto da vida humana que escape do Senhorio de Cristo. Por este motivo, não se pode perder de vista o que acontece nos meios de comunicação. E o que os meios de comunicação estão veiculando?

Reprodução

O Brasil está discutindo a Lei 8029? O Congresso analisa a possibilidade de os cidadãos brasileiros darem a seus filhos a educação que eles acharem melhor, inclusive em suas próprias residências? A reforma tributária está em paula nos telejornais? E a diminuição dos impostos, o debate está sendo estimulado pelas televisões brasileiras? Não. Estamos  iniciando o ano com os mesmos problemas. As questões fundamentais, que deveriam ser a pauta do dia de todos os jornais, deveriam ser discutidas nas esquinas e padarias, todas elas darão lugar a infame prática de “bisbilhotar” a vida alheia, como se isso fosse importante para o Brasil ou para cada um em particular.

A mentira, a sensualidade, a dissimulação, a mediocridade, a irreflexão, a traição, a alienação política, superficialidade moral, a pequenez cultural e outras atitudes deste calibre serão veiculadas nos jornais e televisores de todo Brasil. As famílias brasileiras (infelizmente) vão torcer para que romances irresponsáveis aconteçam, para que tímidos sejam “eliminados”, para que velhos e gordos passem vergonha.

A continuidade deste Reality Show no Brasil demonstrou que os seus idealizadores não estão realmente preocupados com os temas nacionais. Aliás, o diretor do Big Brother Brasil, Boninho, já deu testemunho de sua moralidade e comprometimento com os cidadãos brasileiros. Assim, esperar que a Globo compreenda que este tipo de programa não melhora o país, nem os cidadãos, que ele veicula a imoralidade e a perversão social é esperar demais. Portanto, o caminho deve ser outro.

Se os cidadãos brasileiros desejam uma nação melhor, meios de comunicação mais dignos, devem agir de algum modo. Duas práticas que podem servir para alertar a TV Globo de que o caminho desses programas está equivocado:

1. Não assistir ao programa. Desligar a TV ou, o que é melhor, assistir a outro programa no horário é uma ação que impacta fortemente a emissora. A audiência é o objetivo destes programas, pois retornam publicidade. Ora, se a audiência está baixa e perdendo para outros programas, a emissora certamente repensa a continuação da atração.

2. Não comprar produtos que financiam o programa. Outra prática é boicotar os produtos que financiam o programa. Obviamente, se o objetivo é publicidade e se não há empresas interessadas na compra do horário de TV, o programa fica inviável. Abaixo há a lista – que será atualizada – das empresas que patrocinam o programa

Sei que caminhamos para a entropia. De fato, não é possível o Paraíso na Terra. Mas também não é necessário viver no Inferno, não é? Se aos cristãos é vedada a esperança de um mundo paradisíaco, pois seria a aceitação de uma vida sem Deus, igualmente é vedada a posição que aceita o pecado como condição ordinária da vida humana. O pecado deve ser vencido por nós, pois já foi vencido por Jesus. Façamos, portanto, o que podemos para que o erro não se propague por nossas ações ou omissões.



Anunciantes






Robson Oliveira

33 comments for “BBB 11 – o que fazer?

  1. Herbert Burns
    28 de Janeiro de 2011 at 22:47

    Olá Robson! Paz e Bem a Todos!
    Gostaria que se inclui-se também nesta higiênica luta, as mídias hospedeiras da internet, como yahoo, ig, etc. Pois não se pode enviar um email que vem logo “digite o código contra SPAM”, e no entanto eles apresentam sempre a propaganda do BBB, na página do nosso email, sem a nossa permissão. Onde reclamar? Como bloquear este tipo de veiculão ?
    Abçs!

  2. Zaíra Vargas
    27 de Janeiro de 2011 at 20:13

    O boicote aos patrocinadores faz efeito somente a longo prazo.
    O imediato é desligar a tv, pois eles medem a audiência diária.
    Aposto como quando procuram uma casa ou apartamento para comprar ou alugar, se preocupam com a privacidade.

  3. 27 de Janeiro de 2011 at 17:06

    Eu nunca assisti nenhum dos BBB.
    Meu esposo gosta muito, mas eu falo tanto
    que ele muda de canal e me chama de chata..kkk
    eu nem ligo, sei que um dia ele entenderá
    a nossa luta pela moralidade e a grande presença
    de DEUS em nossas vidas.

  4. Robson Oliveira
    25 de Janeiro de 2011 at 07:22

    E a audiência continua caindo!!! E eu me enchendo de Mineirinho, Coca-Cola, Sazon… Vamos rezando e agindo, pessoal! Não é possível que a tv brasileira não tenha criatividade para algo melhor que um reality show desse tipo. Façamos alguma coisa em relação a isso.

    http://www.sidneyrezende.com/noticia/118237+bbb+11+registra+menor+audiencia+em+noite+de+paredao

  5. Robson Oliveira
    22 de Janeiro de 2011 at 06:50

    Pessoal, a audiência dessa porcaria de programa continua despencando… http://diversao.terra.com.br/tv/bbb11/noticias/0,,OI4900624-EI17223,00-Paredao+do+BBB+registra+audiencia+menor+que+BBB.html

    Continuemos orando e bebendo Mineirinho!!!! Ah, uma boa prática é assistir (ou mudar de canal e ir ler um livro) Sansão e Dalila, no horário do programa.

    Sazon é, realmente, bem melhor que o concorrente, rsrsrsrs…

    Na hora do BBB, vá rezar, vá ler, mude de canal ou desligue a TV!!!

  6. LUIZ CAMPASSI JR.
    18 de Janeiro de 2011 at 13:26

    não só dê os nomes das fimas patrocinadoras, mas…
    os e-mails delas [ pp se tiverem ouvidoria ]
    facilita para madarmos o recado para a fonte certa.
    grato – anteciopadamente.
    campassi

  7. 17 de Janeiro de 2011 at 23:17

    Valeu a iniciativa.

  8. 17 de Janeiro de 2011 at 11:03

    Senhores, gostaria de compartilhar com vocês meu blog que trata sobre toda essa febre midiática e principalmente sobre as novelas e como causam mudança de foco da população…

    http://blogaodoleao.blogspot.com

  9. Marcelo Cardoso
    15 de Janeiro de 2011 at 10:57

    Prezados, Santo dia!

    Para o governo é muito mais fácil manter um programa desse no ar do que qualquer outro educativo ou que tenha valores corretos. Pois é exatamente o que grande parte da população gosta, corpos sarados e perfeitos polêmica sexualidade desvairada. O que me revolta mais é que algumas pessoas que assistem esse tipo de programa aidna batem no peito na hora de falar de igreja e que moram no maior país Católico da América Latina. A salvação está aberta a todos mas é completamente incoerente a pessoa dizer e se praticar valores Cristãos e ao mesmo tempo compactuar com programas como esse como se fosse algo normal.

    Acredito que o boicote ao progrma é muito válido pois o mesmo perder força e audiência e assim tiram do ar.

    Porém se boicotarmos as empresas eles arrumarão outras e será um ciclo sem fim.

    Fiquem com Deus

    • Robson Oliveira
      16 de Janeiro de 2011 at 07:48

      Olá, Marcelo!

      Acredito que o boicote aos produtos é tão eficaz quanto o boicote ao programa. Penso que a maneira mais segura de impactar a emissora sobre a opinião de sua clientela é, sem dúvida, fazer despencar os números do Ibope. No entanto, se houvesse um desaquecimento ou retração das vendas dos produtos anunciantes, certamente haveria a necessidade de se repensar a continuação do programa. Afinal, anuncia-se para que se venda. Se não há retorno em vendas, para que anunciar, não é? É mesmo que eles consigam outros anunciantes, a tática continuaria, até que ninguém se interessasse em anunciar no programa.

      Da minha parte e da minha família, nada de Guaraná Antarctica, Sundown, Niely e Knorr. Só vou de concorrentes que, aliás, são muito melhores mesmo.

      Abraço fraterno!

  10. Robson Oliveira
    13 de Janeiro de 2011 at 07:19

    Tirado do Twitter um soneto bonitinho:

    Curtir o Pedro Bial
    E sentir tanta alegria
    É sinal de que você
    O mau-gosto aprecia
    Dá valor ao que é banal
    É preguiçoso mental
    E adora baixaria

  11. Thatiana
    13 de Janeiro de 2011 at 06:36

    Acredito que vi o primeiro BBB e alguns lances dos seguintes. E fiz o propósito de não ver mais.

    Agora vou me lançar a orientar pessoas de boa vontade para aderir a esta proposta.

    Usar o tempo para coisas boas, como as que escreveu a Vivian.

  12. 12 de Janeiro de 2011 at 16:51

    Concordo com a Priscila..
    O que está acontecendo com as pessoas?
    Acordem!!! Ainda temos tempo.
    Vamos olhar para as pessoas do nosso lado.
    Visitar alguém doente, ligar para alguém com quem não falamos a muito tempo, conversar e brincar com os filhos, fazer orçamento familiar, verificar boletins escolares, discutir a relação e por aí vai… Existem tantas coisas a serem feitas no horário do BBB (Besteirol Barato Besta)

  13. Andre e Jô
    12 de Janeiro de 2011 at 10:47

    OK pessoal, será inevitável convivermos com os comentários sobre cada um dos participantes. Alguns virarão alvo de chacota e outros serão tratados como galãs.
    Nossos filhos estarão espostos a toda esta discusão, seja na escola, em uma roda de amigos e nas manchetes de todos os jornais do país.
    Então, como nos protejermos disso tudo?
    Ignorar, desligando a televisão?
    Fazendo campanhas contra o programa?
    Não temos tanta força assim nem tempo para desperdiçar com esta toliçe.
    Vamos ter que aprender a conviver pelos próximos tres meses com as bizarras histórias dos participantes deste programa.
    Infelizmente.

    • Robson Oliveira
      12 de Janeiro de 2011 at 10:56

      Eu discordo, Andre.

      Os brasileiros de boa-vontade contam com muito mais que 50% da população. Se a metade dessas pessoas, e só essas, assistissem a outro programa na hora, desligassem seus televisores ou boicotassem os produtos, tenho certeza que a emissora tiraria o programa do ar.

      Não somos poucos, como parece. Somos milhões de cristãos, judeus, islâmicos e homens de boa-vontade, que não aceitam a instrumentalização do ser humano ou o ataque às famílias!!

      Eu e minha casa não assistiremos ao BBB!

  14. Leandro Lopes
    12 de Janeiro de 2011 at 09:48

    Existe um gasto que aqui em casa eu sempre considerei supérfluo, sempre teimei com minha patroa que não tínhamos que gastar com isso, mas confesso que agora me rendo… Deus abençoe a TV à cabo. Tem tempo que eu não vejo novelas, programas de variedades, e BBB.
    Sei que muita gente não tem condições de ter, pois muitos pacotes não são viáveis para a maioria das casas. Uma pena!
    Deveríamos dar a idéia para o governo lançar o Bolsa Cabo.
    Brincadeiras à parte, é incrível a quantidade de produções, inclusive nacionais, de boa qualidade que não estão disponíveis na TV aberta. Programação que presta fica restrito a uma fatia minúscula da população – tem porcaria também pois a variedade de programação é para o bem e para o mal.
    Daí a proliferação dos GatoNet. Se os valores fossem acessíveis (justos) muitos poderiam usufruir dessa programação. Para mim é igual a produto pirata… existe demanda mas o preço é aumentado para aumentar os lucros restringindo a oferta… mercado negro neles. Mas isso é outro tópico.

    • André
      12 de Janeiro de 2011 at 21:53

      Leandro,
      Existe uma opção menos cu$to$a de fugir da TV aberta e de suas baixarias e falta de opções. Exatamente no dia 13/06/2010 (dia de Santo Antônio) instalei na minha casa uma antena parabólica. Aqui em casa (eu, esposa e um filho de 14 anos) a minha esposa assistia a Globo e suas novelas quase que diariamente. Eu não aguentava mais ficar enchendo a paciência dela para desligar a TV e não dar IBOPE a essas porcarias. Resolvi parar de reclamar e parti para a ação. Como ela caminha junto comigo na fé católica e sabendo que dentre os canais da parabólica existem vários canais católicos (Rede Vida / Canção Nova / TV Aparecida / TV Século 21) apostei que se eu oferecesse opções que evangelizam, ela deixaria de assistir a essas porcarias da TV aberta. Graças a Deus deu certo e hoje somente assistimos a Globo na hora do Jornal Nacional para não ficarmos alienados aos acontecimentos. Um outro ponto positivo é que a parabólica não há mensalidade e eu ainda comprei a antena em 12 vezes no cartão de crédito.
      Abraços.

      • brazuca
        3 de Fevereiro de 2012 at 20:18

        Oi André. Agora só falta voce deixar de assistir tambem ao Jornal Nacional, pois já faz tempo que ele é manipulado e usado pela própria emissora para divulgação de notícias, acontecimentos e eventos que são do próprio interesse dela. É só voce prestar mais atenção e perceberá.

        Aliás, eu não consigo compreender como a igreja católica concorda em fazer parte da programação da Globo. Talvez pensando que agindo assim conseguirão mais fiéis devido à enorme audiência dessa emissora.

        Mas com isso, apenas dão mais credibilidade à própria emissora, que agora está de ôlho em qualquer religião, desde que lucre alguma coisa com isso.

        “Não importa sua religião, o que quero é sua atenção”. Acho que esse é o lema atual da Globo. A mim ela não engana.

        Abraço.

  15. Priscila
    12 de Janeiro de 2011 at 09:07

    Que bom ver todas essas pessoas comentando neste post e ajudando a engrossar o coro contra a baixaria.
    É difícil hj – de fato – alcançarmos um número grande de pessoas que adiram essa campanha – (a conjugação do verbo aderir é essa mesmo!)
    Por que?
    Porque parece que as pessoas encontram-se adormecidas, anestesiadas…a falta de Deus é tanta que já nao se diferencia o que são, do que fazem…esqueceram sua Essência e pra quê foram criadas.
    Famílias, conversem com seus filhos..na hora do BBB façam um momento de dialogo, brincadeira…sei lá Resgatem os vínculos! São esses vínculos que impedirão seus filhos de se envolverem e se deixarem envolver por esse tipo de apelo.
    Pax!

  16. André
    11 de Janeiro de 2011 at 20:44

    O problema é que muitas pessoas assistem essa porcaria, ninguém vende nada se a outra ponta (parte) não quiser comprar. Conheço uma porção de pessoas que se dizem “católicas” (Ap 3, 15-16) e que assiste essa baixaria. Infelizmente aqueles programas de auditório onde as pessoas ficam se agredindo verbalmente, com o apresentador do programa instigando os participantes que batem boca o tempo todo como se fosse uma rinha de pessoas, já que a de galos é proibida eles colocam travestis batendo boca com pastores protestantes ou casal de gays. Tem também os tele jornais sensacionalistas, que só mostram e falam de sangue o tempo todo com apresentadores “marrentos” que estimulam a vingança e outras coisas mais.
    Agora a pergunta que não quer calar…
    Porque esses programas crescem de forma assustadora??? Infelizmente essas pessoas “mornas” dão audiência a esses verdadeiros lixos que promovem o rebaixamento do ser humano.

    JÁ ADERI A ESSA CAMPANHA DE NÃO ASSISTIR A ESSAS NOJEIRAS.
    BBB 11, 12 OU QUALQUER QUE SEJA, EU TÔ FORA!!!

    Rezemos também por todas essas almas, para que elas encontrem Aquele que é o Caminho a Verdade e a Vida.

    Amém???

  17. Márcia
    11 de Janeiro de 2011 at 18:55

    Só para atualizar:

    “O termo atual oficialmente usado para a diversidade no Brasil é LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e trangêneros). A alteração do termo GLBT em favor de LGBT foi aprovada na 1ª Conferência Nacional GLBT realizada em Brasília no período de 5 e 8 de junho de 2008. A mudança de nomenclatura foi realizada a fim de valorizar as lésbicas no contexto da diversidade sexual e também de aproximar o termo brasileiro com o termo predominante em várias outras culturas.”
    Mas ainda há por aí “LGBT ou ainda, LGBTTTs, que é o acrônimo de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros (o ‘s’ se refere aos simpatizantes). Embora refira apenas seis, é utilizado para identificar todas as orientações sexuais minoritárias e manifestações de identidades de género divergentes do sexo designado no nascimento.” Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.

    • Cephas
      17 de Janeiro de 2011 at 10:32

      Correção: LGBTTTs “é utilizado para identificar todas as” desorientações sexuais.

  18. Márcia
    11 de Janeiro de 2011 at 18:49

    Publicado no G1: BBB’ chega a 11ª edição com transexual como principal atração.

    Boninho no Twitter:”Vai ser engraçado alguém pegar a moça que não é”, escreveu

    O próprio diretor se gaba da ‘atração’, acreditando que será divertido ver um homem se interessando por um transexual, sem saber que o é. Bizarro, não?
    .
    E por esse tipo de reconhecimento que os transexuais lutam?

  19. bel
    11 de Janeiro de 2011 at 18:20

    Endosso esta campanha: “DESLIGUE A TV NA HORA DO BBB!”

    bjks a todos,

    Bel

    • Robson Oliveira
      11 de Janeiro de 2011 at 18:32

      Boa!!!

      Desligue a TV na hora do BBB!!

  20. Herbert Burns
    11 de Janeiro de 2011 at 17:47

    Minha luz é muito cara, e o meu tempo é precioso para gastar com este tipo de espetáculo. Também não assisto jornal do Globo,mas quando não é possível não ver, não permito a entrada em minha tela (casa) de seu especialista em tudo, Arnaldo Jabour, que sempre tem uma forte opinião sobre todos os assuntos e só muda quando está sobrio, ou vice-versa.Há muito tempo não sei o que é Globo. E todas as emissoras que apresentam a notícia como um ponto de vista de seus redatores, ficam sem a minha humilde audiencia. Me atualizo sempre pela internet. Abçs

  21. VÃNIA QUARESMA
    11 de Janeiro de 2011 at 16:24

    Aqui em casa desde o 1º BBB, proibimos os filhos de assitir. Agora, eles são adultos e da nossa Tv não sai audiencia para esta baixaria. E mais: sempre que podemos, criticamos duramente este… o que mesmo? Não é lazer, não é informação, não é noticiário, não é nada que se aproveite.

    • Robson Oliveira
      11 de Janeiro de 2011 at 17:18

      É isso mesmo. Esse programa não é nada. Aliás, como já foi dito em algum lugar, é um zoológico humano. Só penso que, diferentemente da intuição natural, os animais teimam em ficar do outro lado das câmeras de tv, sentados em suas poltronas.

      Muita Coca-Cola por esses meses!!!

  22. Robson Oliveira
    11 de Janeiro de 2011 at 14:18

    Aí está a lista de anunciantes que sustentam o programa. Boicotemos esses produtos! Tenho certeza que se o consumo de Guaraná Antarctica, Knorr, Sundown e Niely Cosméticos cair significativamente eles terão que arrumar outros patrocinadores. E se o mesmo acontecer com eles, a própria Fiat vai repensar se vale a pena ligar sua marca a esse produto.

    Divulguem e vejamos outro programa na televisão aberta hoje!

  23. 11 de Janeiro de 2011 at 13:10

    cadê a lista?

    • Robson Oliveira
      11 de Janeiro de 2011 at 13:25

      Já vou atualizar, Fábio. Ainda não sei quais são todos os anunciantes.

  24. 11 de Janeiro de 2011 at 12:03

    Cadê a lista dos produtos?

    • Robson Oliveira
      11 de Janeiro de 2011 at 12:55

      Oi, Maite.

      A lista de anunciantes conta apenas com uma construtora. Assim que souber quais são os outros atualizo o post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *