Bebês anencéfalos no mundo…

Saiba um pouco mais sobre bebês anencéfalos e suas famílias. Sugiro especialmente a leitura das histórias das meninas brasileiras, Vitória de Cristo e Marcela. Antes de posicionar-se sobre anencefalia a partir de livros, entrevistas e editoriais de jornais, conheça algumas vidas e testemunhos:

Amanda Marie

Anouk

Annalise

Giovanna

Vitória de Cristo

Malachi Samuel

Marcela

Robson Oliveira

17 comments for “Bebês anencéfalos no mundo…

  1. PATRÍCIA
    28 de Janeiro de 2015 at 14:44

    GOSTEI MUITO DESTE SITE! ASSUNTO MUITO IMPORTANTE E HUMANO!!!!!!!!!!! FIQUEM COM DEUS!!!!!!!!!!!

  2. Suellen
    2 de Janeiro de 2015 at 16:06

    Ola meu nome é Suellen, é a 2 semanas atrás perdi minha joia rara minha pequena guerreira Anna Júlia.
    Descobri a anencefalia dela quando estava com 22 semanas, foi um choque pra mim pois além da anencefalia ela também tinha onfalocele, porém mesmo assim quis ir ate o final pois sabia que aqui em meu ventre ela estava bem, ela se mexia muitooo
    E quando fiz 35 semanas entrei em trabalho de parto e no dia 22/12/14 ela veio ao mundo de um parto sofrido pois foi normal e infelizmente não ouvi seu chorinho pois ela ja estava sem vida.
    Estou tentando me recuperar de sua perda mais não me arrependo de ter ido até o fim.

    • Patrícia
      28 de Janeiro de 2015 at 14:24

      VOCÊ É MUITO CORAJOSA! E UMA PESSOA DE ALMA LINDA! DEUS TE ABENÇOE!

    • Elisangela Souza
      11 de Fevereiro de 2015 at 00:08

      Olha passei por isso em 20 de outubro de 2011 e sei que não é fácil mas dor da perda não passa mas temos que proseguir Com uma certeza que fizemos o certo meu parto foi cesariana vc Vai superar tudo mas sempre vai lembrar da sua Bebê Eu lembro sempre todos os dias todas às horas todos os minutos e sei que Ela está Com Deus…..

  3. andryele mendes
    4 de julho de 2013 at 17:33

    Boa tarde, eu sempre sonhei em ser mae mas nunca imaginei que isso iria acontecer tao sedo, com apenas 16 anos descobri que estava gravida, confesso que levei um susto porem fique muito feliz, pois tinha alguem dentro de mim, alguem que nem conhecia, mas que ja amava muito. Quando fiz a primeira ultra sonografia descobri que meu bebe tinha uma ma formaçao , que corria grandes riscos da minha gravides nem chegar ate o fim, fiquei muito triste mas ainda tinha fe em DEUS que meu anjinho iria sobreviver que ele iria se recuperar.
    Quando eu fui fazer a segunda ultra son a medica me deu a triste noticia que meu bebe que eu tanto amava, desde o momento que soube da sua existenca nao teria chance nenhuma de sobreviver, que seria melhor eu abortar pois ela tinha anencefalia. Meu mundo desabou nessa hora mas eu nao desisti, continuei ate o fim dando a ela todo o meu amor e carinho, minha filha nasceu a duas semanas a traz ela viveu apenas 22 min. nao cheguei a ve-la com vida. Mesmo nao tendo ela em meus braços posso dizer que ela me fez a pessoa mais feliz do mundo.

    • 4 de julho de 2013 at 18:29

      Obrigado pelo testemunho, Andryele. E lamento pela sua dor.

      Deus a abençoe e lembre: daqui a pouco você verá seu bebê. Afinal, o que é a vida do homem senão um momento, um suspiro?

      Abraço!

    • Maria
      28 de Janeiro de 2015 at 14:28

      DEUS TE ABENÇOE! VOCÊ SERÁ MUITO RECOMPENSADA PELA SUA CORAGEM DE AMAR SEM MEDIDA!!!!

  4. Larissa Rafaella
    6 de novembro de 2012 at 13:50

    Boa tarde pessoal, em dezembro vai fazer um ano q eu tive meu anjinho com anencefalia eu sei como e e o que eu estou passando… minha filha sobreviveu ate 7 meses dentro de mim ou seja na gestação eu consegui antecipar o parto ela esta sobrevivendo atravez do meu cordão umbilical assim q eu fiz a cezaria e o medico corto ela respiro e faleceu não sobreviveu nem 5 minutos… tem muitas crianças que o povo mau informado fala que e anencefalia que os bebes sobrevives 1,2,4 anos e totalmente diferente e uma microcefalia ela ainda tem uma parte do cerebro no caso anencefalia nao tem nada…
    a cabeça da minha anjinha era toda aberta não tem como sobreviver mais de 1 ano sem cerebro…

    • 6 de novembro de 2012 at 14:02

      Entendo sua dor, Larissa. E solidarizo-me com você. Mas quanto à anencefalia, você está equivocada.

      Anencefalia é uma doença e, assim como outras doenças, possui graus. A anencefalia severa, aquela em que o bebê não possui qualquer parte do encéfalo, impossibilita que a gravidez chegue até o fim. Para que o bebê viva 5, 6, 7 meses no seio materno, é preciso que o bebê tenha as funções vegetativas perfeitas (alimentação, crescimento e excreção). Como seu bebê chegou aos 7 meses, ele certamente possuía alguma parte do cérebro, que ajudaria na função vegetativa desse seu filho.
      A medicina, contudo, denomina anencefalia não só a falta absoluta de encéfalo, que impossibilita o desenvolvimento da gravidez gerando um aborto espontâneo, mas também classifica gradativamente esta doença de acordo com as partes do cérebro que estão doentes. Por isso, há tantos “tipos de anencefalia” que surpreendem os médicos.

      Lamentamos por sua história, mas o fato é que há bebês que vivem muitos meses, com diagnóstico de anencefalia, como provado acima.

      • PAULA
        28 de Janeiro de 2015 at 14:38

        ACHO MUITO IMPORTANTE QUE TODOS TENHAM ESSA INFORMAÇÃO, Robson! E QUE CADA MÃE SAIBA QUE SEU BEBÊ PODE OU NÃO RESISTIR! ACHO MUITO LINDA, CORAJOSA, NOBRE E HONRADA UMA MÃE QUE LEVA A GESTAÇÃO ATÉ O FIM, MESMO SABENDO QUE A VIDA DO SEU BEBÊ PODE DURAR APENAS MINUTOS! MAS FOI COM ESSA CORAGEM E AMOR MATERNO QUE ALGUNS BEBÊs PODERAM VIVER MAIS DE UM ANO! CREIO MUITO EM DEUS! TODAS SERÃO MUITO ABENÇOADAS!!!!!!!!!!!! PAZ DE CRISTO PRA TODOS!

  5. 15 de Abril de 2012 at 19:45

    Raimundo santana Estou muito triste com essa lei que o supremo tribunal federal aprovou contra a vida do inocente indefeso, pois EU também tenho um neto de 6 anos de idade, com problema celebral se alimenta pela sonda, ouvindo a pregação do PADRE ANDERSON, fiquei muito preocupado com aprovação dessa lei, eles realmente colocaram a cunha na porta, a minha maior preocupação é quando arrombarem a porta com outras leis, o que será das crianças com sidrome d daw, paralezia celebral e muitos outros problemas, que impédem de movimentar seus menbros. Sou Católico Apostólico Romano, sou afavor da vida e caminho junto com JESUS CRISTO e sua igreja cristãos nem tudo está perdido é tempo de recomeçar.

    • PATRÍCIA
      28 de Janeiro de 2015 at 14:42

      ENTÃO, Raimundo, PRECISAMOS REAGIR!!!!!!!!!!!!!!!!! NÃO TEMOS QUE ACEITAR TUDO QUE NOS IMPÕEM!!!!! SUA COLOCAÇÃO FOI MUITO IMPORTANTE!!!!!!!!!!! FICA COM DEUS!!!!!!!!

  6. Roberta
    10 de Abril de 2012 at 11:47

    Olhar essas fotos ilustra muito concretamente: são crianças, são pessoas! E parecem tão “cosificadas” quando se defende seu aborto! Como dizia o Pe. Zezinho, onde termina o direito da mãe de decidir se quer ou não ter esse filho? Ele termina onde começa o direito que esse filho tem de viver.

  7. 9 de Abril de 2012 at 17:26

    Não deixemos de divulgar essas informações pela internet. As pessoas não podem ficar desinformadas sobre esses assuntos.

    Obrigadíssimo!!

  8. Karina
    20 de Março de 2012 at 12:05

    Vendo as fotos, ainda terá gente com coragem de dizer que não são crianças humanas que merecem viver como qualquer outra?? Olha que eu acho que sim…

    Obrigada, Prof. Robson, e aproveito para indicar, no site da Vitória, um link sobre uma família “diferente”. Eles adotaram três crianças: uma autista, uma com Down e a terceira criança eu não lembro se era deficiente ou não. Linda, vale a pena ler. Acho que está no site de “histórias de amor incondicional) (não consigo abrir blog aqui, senão já passava o link para o senhor).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *