Depende de nós…

Estamos chegando no período do ano em que as famílias brasileiras se solidarizam e colaboram com projetos e ações em favor dos mais empobrecidos. Muitos programas televisivos ajudam os brasileiros na nobre tarefa de diminuir  o abismo entre necessitados e abastados. Não se pode esquecer que o distintivo entre os cristãos e os pagãos sempre foi o modo como eles se tratavam: “Vede como eles se amam”, diz a Escritura.

Quando as digníssimas famílias decidirem solidarizar-se com os nossos irmãos, certifiquem-se de que as instituições beneficiadas não se ocupam apenas de aliviar as penúrias materiais, mas pensem nos valores humanos, os quais não são menos importantes que a fome de pão.

O Criança Esperança, por exemplo, tem apoiado diversas ações louváveis na formação de brasileiros em todo território. No entanto, o seu digníssimo dinheirinho também ajudou a publicar um livro de educação infantil sui generis, editado em Brasília, e que conta a estória de um menino que não gostava de sê-lo. Este livro, como pode ser visto na imagem abaixo, foi apoiado financeiramente pelo Criança Esperança.

Eu sugiro também que, antes de ligar para doar a esta e a outras instituições, entre nos seus sites (como o do Criança Esperança) e estude as ONG‘s apoiadas pela instituição. Será que não existe instituição católica na sua paróquia, merecedora de receber sua doação e onde sua fiscalização será mais útil e fácil?


Robson Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *