Fake Francisco

Há algum tempo, os grandes meios de comunicação, além de repórteres “engajados”, tentam calar a Voz do Papa. Com João Paulo II e Bento XVI, a tática era contestar cada pronunciamento, mentindo sobre seu conteúdo e calando suas vozes, quando possível. Com Francisco, a estratégia é diferente. Procura-se sequestrar a Voz do Pastor, para fazer parecer que o Vicarius Christi disse o que ele não disse. Vamos ver dois exemplos:

1) Recentemente, as grandes mídias estamparam suas capas de jornais e revistas para dizer que o Papa Francisco havia abolido a excomunhão dos divorciados em segunda união. Ora, o Papa Francisco não foi magnânimo e benevolente com o povo, contrariamente aos Papas anteriores, como a mídia quer fazer parecer. E a razão é simples: só se revoga, o que vige. E não é verdade que os casais em adultério estão excomungados. E quem lembrou desse ponto da fé católica recentemente nem foi Francisco, foi Bento XVI, em 2007: “Todavia os divorciados re-casados, não obstante a sua situação, continuam a pertencer à Igreja“. Portanto, é incorreto dizer que o Papa Francisco suspendeu excomunhões por sua liberalidade. Afinal, não se pode revogar o que não está em vigência.

2) A última tentativa de pintar o Papa Francisco de amigo do “politicamente correto” foi a equivocada notícia de que a Igreja estaria disposta a facilitar anulações de matrimônios. Novamente, uma decisão administrativa do Vigário de Cristo, interpretada maldosa ou ignotamente, transformou o desejo de celeridade nos processos de declaração de nulidade em escamoteamentos de anulação. Mesmo após o Papa Francisco dizer explicitamente, no citado documento, que não se tratava de facilitar nulidades, mas de acelerar os processos: “Quibus optatis omnino consonantes, statuimus hisce Litteris dispositiones edere quibus non matrimoniorum nullitati – ho deciso di dare con questo Motu proprio disposizioni con le quali si favorisca non la nullità dei matrimoni, ma la celerità dei processi” – Mitis Iudex Dominus Iesus. Portanto, é um absurdo dizer que a doutrina católica foi mudada pela bondade de Francisco, o que significa dizer que não foi mudada antes pela maldade dos antecessores.

Com a manipulação dos textos e documentos oficiais, a mídia cria uma falso Papa, um fake Francisco, feito sob medida para uma cultura lívida e neutra. Tudo o que os homens de hoje precisam é de um Papa Pop, muito obsequioso e pacífico, que caiba perfeitamente na bitola de uma mídia pasteurizante.

Só quem não lê e não conhece as legislações da Igreja pode achar que há novidades nesses extratos de Bergoglio. Tudo isso não é Francisco, é um Falso Francisco: Fake Franciscus!

Fake Francisco

1 comment for “Fake Francisco

  1. VIVIAN
    16 de setembro de 2015 at 10:16

    Precisamos estar alertas às ciladas do Facebook, ops, Fakebook. Estão exaltando o Papa Francisco como um Papa que não está em comunhão com seus antecessores porque visa o bem comum, as pessoas…. Infelizmente, é assim que a mída o trata, mas o pior são as pessoas acreditarem nisso…. Tal como seus antecessores, nosso Amado Papa Francisco continua na luta pelo diálogo, pela paz e unidade. mas sempre na Verdade que é o CRISTO, NOSSA LUZ!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *