Jornalismo religioso

Eis a típica editoria de religião da maioria dos jornais e telejornais do país: repetem sempre a mesma ladainha, há décadas, e enquanto isso não percebem as reais nuances sobre religião, principalmente a cristã. Em nome de uma ideologia, não enxergam os principais valores das sociedades. Acusam os religiosos de apegarem-se a seus dogmas, mas eles mesmos não percebem que se repetem automaticamente.

 

Exemplo de jornalista de editoria religiosa: a mesma ênfase por décadas...

Exemplo de jornalista de editoria religiosa: a mesma ênfase por décadas…

Durante mais de meio século, os jornalistas dizem sempre a mesma coisa: “A Igreja está morrendo rapidamente | e apenas um papa de pensamento avançado, arejado | que traga a doutrina da Igreja para fora da Idade Média | e a faça relevante para o mundo moderno | pode dar esperança de salvá-la (pobres idiotas – sempre presos ao passado)”.

 

Enquanto isso, vejam como a Igreja morre “rapidamente”, desde 1958:

Reprodução

Praça de São Pedro lotada no dia 13 de março, quarta-feira à noite. O Papa Francisco é eleito e apresentado aos seguidores de Nosso Senhor Jesus Cristo!

2 comments for “Jornalismo religioso

  1. Amaro Helio
    4 de Abril de 2013 at 13:13

    Concordo contigo Raimundo Cesar. Mas também temos que entender que o nosso Deus é um Deus de todos e não podemos colocá-lo em uma gaiola. Por isso nao devemos nunca criticar os irmãos que estão em outras denominações.

  2. 26 de Março de 2013 at 14:18

    Será que aqueles que pedem reformas urgentes e acusam a Igreja de ser medieval consideram práticas religiosas avançadas e modernas bençãos em relação a casamentos entre pessoas do mesmo sexo e apoio incondicional ao aborto?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *