Óbulo de São Pedro – Cáritas Brasil

Além do testemunho bíblico, que aconselha o sustento daqueles que se dedicam ao Evangelho (cf. At 4, 34; 11, 29),  os cristãos católicos têm a tradição – já mais que milenar –  de unir-se simbolicamente a todos os que divulgam o Evangelho pelo envio de recursos ao Romano Pontífice, o Primeiro na Missão e no Martírio, desde o século VIII.  Pio IX definiu essa prática no século XIX e o Óbulo de São Pedro (Denarius Sancti Petri) espalhou-se pelo mundo. Neste dia, ordinariamente 29 de junho ou, de modo extraordinário, no domingo mais próximo, os cristãos católicos de todo mundo fazem suas ofertas às obras de caridade do Papa. O arrecadado serve, principalmente, para manter a Sé Apostólica de Pedro ativa (maior dos serviços de amor aos homens!) e, além disso, para atender as Igrejas em mais dificuldade no seu serviço evangelizador.

 

São Pedro e São Paulo

Por causa das enormes dificuldades das Igrejas Particulares espalhadas no mundo, a Santa Sé já há algum tempo tem doado o resultado desse dia para a Cáritas do país respectivo. Faz muitos anos, o Óbulo de São Pedro do Brasil fica no próprio país, por meio da Cáritas Brasileira. Este órgão, por ocasião da ação do Beato João Paulo II, possui uma personalidade canônica própria, o que o torna íntimo, como disse o Papa Bento XVI, do “coração da Igreja“. Por este motivo, seus membros não podem se comportar como se a Cáritas Internacional ou Nacional fosse uma ONG qualquer. A Cáritas deve sempre recordar ao homem que o horizonte desta vida não é o limite; a felicidade a qual cada homem é chamado não se encontra encerrada no nível imanente. É preciso contemplar a natureza do homem para compreender seu destino e dar a devida e satisfatória resposta. Com a Igreja Católica, a Cáritas compartilha a missão de elevar o coração humano da poeira cotidiana até os umbrais do Céu, emprestando-lhe sentido e razões para ser mais felizes – Sursum Corda! Como está a Cáritas Brasil neste quesito?

A Cáritas Brasil é o órgão nacional que representa o braço oficial da Igreja Católica na prática de assistência aos necessitados, em diversos sentidos. Segundo Bento XVI, “a Cáritas não é uma ONG nem suas missões fazem mera filantropia, mas dão testemunho do amor de Deus aos homens através da Igreja” (Veja a matéria aqui). A Cáritas Brasil, em seu balanço de 2009que inexplicavelmente não está mais disponível na internet – infelizmente não fazia jus aos princípios da Cáritas e ao espírito desejado pelos Papas quando da sua constituição. No dito balanço era possível encontrar financiamento e apoio institucional a organismos e grupos que não estavam em consonância com o Evangelho, como a Via Campesina, o MST e outros, francos defensores da luta armada, do aborto e do socialismo (veja matéria aqui). De que modo o Óbulo de São Pedro se transformou em financiador de organismos que combatem o cristianismo francamente?

Para os fiéis, que colaboramos com a Cáritas Brasil, é importante que saibamos:

  1. Quanto foi arrecado em doações no ano de 2010. Até hoje não veio a público o balanço do que foi arrecadado neste período e, no site oficial, o link que deveria apontar para uma prestação de contas leva o visitante para uma página em branco.
  2. Quem doou para a Cáritas. Sim, isso é importante. Pois, se é verdade que grande parte vem das ofertas dos cristãos, nada obsta que outras instituições somem seus esforços a nós, para o bem dos mais pobres. Mas é preciso saber seus nomes, CPF’s e CNPJ’s.
  3. Além disso, e mais importante, a Cáritas Brasil precisa divulgar quais foram as organizações que receberam incentivo e apoio. Ora, se o fim da Cáritas é apoiar os homens divulgando valores cristãos e humanos, não é possível admitir, dentre as ONG’s que recebem dinheiro, grupos que apoiam a prostituição, o tráfico de drogas e armas, sem falar dos diversos modos de aviltamento da vida humana. Seus CNPJ’s são fundamentais, para que a dona de casa que doa para o Óbulo de São Pedro não tenha a sombra da dúvida sobre suas cãs, a respeito do destino de sua oferta.

Essas práticas fariam com que algumas sombras desaparecessem. Por exemplo, no verão de 2011, Petrópolis-RJ sofreu um grande golpe, por razão das chuvas, que devastaram grande parte da cidade e outras vizinhas. Pois a Cáritas Brasil doou, para aquela diocese e seus habitantes, a quantia de R$ 20 mil reais, o que equivale ao valor de um carro popular novo. Obviamente, o que a Cáritas Brasileira pôde ofertar foi pouquíssimo e, diante do que devia ser feito pelas pessoas da cidade, não seria o suficiente. Mas curioso é que no ano de 2009, segundo o balanço desaparecido da internet, apenas para uma ONG de mulheres do Rio Grande do Sul, a Cáritas doou a quantia de R$ 50 mil reais. Mais que o dobro do ofertado aos fiéis de Petrópolis, e 2 anos antes! Causa-nos estranheza, tamanha discrepância entre os valores e as gravidades. Sem embargo, em 2010 a CNBB fez campanha aberta para a aplicação imediata da Lei da Ficha Limpa, pois sobre os que vão trabalhar em favor do povo com recursos do povo não pode recair qualquer dúvida. Ora, não seria também de bom tom a CNBB exigir dos responsáveis da Cáritas Brasil clareza e transparência? Afinal, não fica bem obrigar Ficha Limpa dos outros se na nossa casa aceitamos gente da mais baixa extirpe para cuidar da administração da doação dos fiéis católicos.

Que no dia de São Pedro e São Paulo, dia do Óbulo de Pedro, a CNBB ajude os fiéis católicos a terem mais confiança nas instituições. E comece com a disponibilização da prestação de contas de 2009 e 2010 da Cáritas Brasil, antes de falar do resto do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *