Pergunte para as famílias dos jovens da Chatuba: É justo isso???

Alguém tem de dizer para Alice que ela não vive no País das Maravilhas. O Reino Unido de Ipanema não alcança todo carioca que vive na cidade. A legalização das drogas é um desserviço à população e à humanidade, pois gera escravos, não pessoas mais livres. As famílias que sofrem com o uso de drogas são terminantemente contrárias a essa propaganda suja, de uma elitezinha que só olha para seu nariz estrelado.

 

15 comments for “Pergunte para as famílias dos jovens da Chatuba: É justo isso???

  1. Herbert Burns
    4 de novembro de 2012 at 13:51

    Infelizmente não entendo a postura dessas pessoas quando pedem a descriminalização das drogas e do aborto. Para algumas seria melhor botar um ovo, justificaria a postura. Na verdade o que se pleitea é o aumento dessa ilha da fantasia que eles vivem. É transformar o país numa imensa krakolandia. Onde se faz o que quer, é a realização da liberdade: Iphone à cinco reais, mas se pechinchar sai por menos, computadores e notebooks a preços inimagináveis! É o paraíso. Digo Paraíso, bairro de São Gonçalo. A essas pessoas a impunidade já chegou, elas só querem é ampliar seus favorecimentos. Talvez a preocupação com a descriminalização das drogas seja mais importante que o saneamento público, o fome e a sede, a miséria, as doenças endemicas,a ignorancia que assola este país, então viva o ópio. Enquanto isso, no esquecido Haiti, na esquecida África, nas esquecidas cidades brasileiras,se se para para observar se verá o trabalho silencioso de poucos religiosos que veem por traz do vicio a figura da pessoa humana.

    • 5 de novembro de 2012 at 15:44

      Caro amigo, entendo que essa tática – sim, entendo que é uma ação planejada – está mais para projeto político que descaso. Veja o caso da Colômbia e a Bolívia, em que os traficantes têm ou desejam possuir o poder político instituído. Pessoas como essa atriz e outros ícones servem à causa, mas não os torna menos responsáveis pelos males que divulgam.

      Abração, com saudade de nossas conversas.

  2. 2 de novembro de 2012 at 14:20

    Parabéns pela sana provocação!
    Eu realmente fico intrigado com isso!
    É FATO que o nosso sistema público não consegue deter o avanço no crescimento da criminalidade baseado somente em suas próprias forças, táticas e técnicas.
    É necessário o envolvimento da ‘grande massa’ da população no sentido de impedir que isso ocorra.
    Nessa mesma linha, em que se declara abertamente uma flagrante declaração de incopetência, se encontra a questão da descriminalização do aborto.
    Ou seja: é mais confortável tentar “eliminar” a sensação de que o ERRADO é mesmo errado, fazendo-o parecer certo, ou no mínimo aceitável de forma institucionalizada.
    Em outras palavras: já que não se pode vence-lo, una-se a ele.
    Eu repudio esse tipo de imoralidade que agride de maneira contundente e expressiva àquilo que sabemos ser o autêntico valor para o crescimento e bem estar das pessoas: os valores de FAMÍLIA!
    EU DIGO NÃO PARA A DESCRIMINALIZAÇÃO DAS DROGAS E DO ABORTO!!!
    Deus abençoe a todos!!!

  3. Herbert Burns
    2 de novembro de 2012 at 11:44

    A mídia sempre se destinou a mostrar o exótico, o bizarro, o estranho, mesmo porque o normal, o cotidiano nunca foi objeto de pesquisa. E essas idéias fazem parte do bizarro. São muito estranhas. Eles e elas por acaso tiveram suas idéias ao visitar uma crakolandia? Sugiro ver Lins, Méier, Centro, Cinelandia… Porque defendem a decadencia humana? Qual o motivo pra isto? Parece que estas pessoas perderam a humanidade. Caladas pareciam tão sábias…

    • 2 de novembro de 2012 at 13:40

      Herbert, você acha que esse povinho visita alguma clínica de recuperação? Eles sabem lá o que é ver seu parente sujo, urinado, com uma arma na boca ou algo parecido? Eles vivem vidas “de cinema”, sempre com Happy End. Hipocrisia dos que só pensam em si mesmos.

  4. 2 de novembro de 2012 at 10:58

    Excelente post, melhor ainda o comentário mais acima. abs
    http://coracaoconfiante.blogspot.com.br/2011/08/pequena-politica-do-brasil-e-ditadura.html

  5. 19 de setembro de 2012 at 23:52

    Legalizar as drogas significa que um dia o assalto tambem será legalizado, pois roubar pequenas quantias não irá prejudicar ninguem, furtar um carro velho não irá fazer falta nenhuma.

  6. Walter Gama Barboza
    14 de setembro de 2012 at 12:14

    A droga independentemente de seu teor de eficácia deve ser combatida pelo fato de modificar o comportamento do usuário, inclusive levando o mesmo que apresentar-se-a sem qualquer controle a cometer delitos e crimes em nome do uso ou tráfico desta substancia. O fato é o que ela provoca e como se comportam os que ele tem contato… DROGA MATA TANTO O USUÁRIO QUANTO OS QUE COM ELE TEM CONTATO DIRETO OU INDIRETO… Lamentavelmente ocorreu este fato que não é isolado mas teve repercussões, pois do contrário seriam apenas mais um número de Ocorrência e uma Certidão de óbito emitida ´pelo Cartório… LAMENTAVELMENTE É FATO!!! DEUS ABENÇOE ESTES MENINOS QUE FORAM LEVADOS PELOS FRUTOS DAS DROGAS…

  7. Laila Almeida
    14 de setembro de 2012 at 11:49

    Ela tem opção de uso ou não, assim como os demais usuários.
    Mas aqueles que esbarram com o problema, tem outra opção?
    É muito fácil quando não está dentro/diante do problema. E por ser uma pessoa pública deveria pensar melhor naquilo que fala e declara.

  8. Tatiana Abreu
    13 de setembro de 2012 at 21:47

    Valeu, Robson! Mesmo que eles não aceitem os argumentos é sempre bom tê-los.
    Abçs, Tati Abreu.

  9. Tatiana Abreu
    13 de setembro de 2012 at 20:16

    Olá Robson,

    Concordo plenamente com você. Entretanto, quando essas pessoas que defendem a legalização do uso de drogas alegam que isto acabaria com a violência que a “criminalização” das mesmas gerou fico sem resposta. Como responder a isso?

    Abçs, Tati Abreu.

    • 13 de setembro de 2012 at 20:56

      É simples, Tatiana.

      Eles dizem que a legalização das drogas irá diminuir o tráfico, pois o comércio legal acabará com o consumo nas favelas, derrubando drasticamente o poder dos traficantes. Como se os traficantes fossem trabalhar no McDonald’s quando a lei for sancionada. :). Imagina: o cara está acostumado a ganhar 3, 4 mil por semana sem sair de casa e vai para um shopping, ralar como um condenado, para receber 800 pratas/mês. Bem, está claro que isso não vai acontecer. Pelo contrário: o controle da comercialização de um produto não torna impossível a sua venda ilegal. Além do que a violência pode até aumentar, caso se repitam outras experiências feitas pelo mundo.

      Primeiro, não é verdade que proibir a venda de algum produto realmente torna esse produto inacessível para a população. E é simples provar. O comércio de armas é legalizado no Brasil. Só se pode comprar armas em lojas cadastradas e sob o controle do Exército. Pergunta: o comércio de armas ilegais acabou? As armas que estão nos morros são registradas? Não! São, em grande parte, armas ilegais, que entraram no país ilegalmente. Outra prova: o comércio de mídias digitais é legalizado no Brasil. Vender cd e dvd pirata é crime. Mas a gente não vê esses produtos em cada esquina da cidade? Então, legalizar as drogas certamente não diminuirá o consumo. Vai acontecer que haverá camelôs vendendo drogas ilegais dentro do ônibus, na Uruguaiana, etc.

      Depois, a violência pode aumentar se as drogas forem descriminalizadas. Aconteceu exatamente isso na Holanda. Em 1970, o país permitiu a venda de drogas em alguns bares de alguns bairros da capital do país e – surpresa! – aumentou a prostituição, os roubos, o tráfico de pessoas, de tal forma que os moradores daqueles bairros pedem a mudança na lei para a criminalização das drogas, para o bem da cidade.

      Tatiana, esses são os argumentos. Entendo que são bem robustos, mas – claro – quem está determinado a legalizar as drogas por razões pessoais, não levará em conta a experiência da Holanda, muito menos a razoabilidade dos argumentos. De qualquer forma, sugiro a leitura deste tópico: http://humanitatis.net/?p=4130

      Abração e volte sempre!!!

  10. Elizabeth Ferreira Dias
    12 de setembro de 2012 at 23:26

    É, professor… pegou na veia… esse politicamente correto é puro egoísmo. Disse tudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *