Prefeito de Niterói dificulta realização da Festa de São Judas

Há mais de uma década os moradores de Niterói e cidades adjacentes aguardam o dia 28 de outubro para festejar o dia de São Judas Tadeu. Apóstolo do Senhor, São Judas testemunhou com sua vida os ensinamentos de Jesus e é um dos pilares do cristianismo. Desde o primeiro século da Era Cristã comemora-se sua vida e morte. Por tudo isso, o padroeiro da Igreja de São Judas, em Icaraí, atrai multidões todo ano. Mas sob a administração de Rodrigo Neves, o ano de 2015 pode ser diferente.

Escândalos do PT - 02

Não é possível escrever corruptos sem PT!

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, permitiu que sua administração mudasse a prática no que concerne à Festa de São Judas. Uma festa como essa, que atrai milhares de pessoas, exige muita colaboração da administração pública. Entretanto, a prefeitura de Niterói pretende cobrar para que ofereça servidores públicos que organizem o trânsito, cobrança que não ocorreu nos anos passados, porque a organização da festa é um serviço à população católica de Niterói, que paga impostos como todos os outros; a prefeitura não quer ceder a estrutura física para a festa, como banheiros e lixeiras utilizados no percurso da festa, prática oposta aos anos passados. O mesmo acontece com outros serviços como policiais, ambulâncias, iluminação. A prefeitura não reconhece a importância da festa para a cidade e pretende mandar a conta da estrutura da festa para a paróquia. Mas a pergunta que não quer calar é: essa prática do prefeito de Niterói é universal ou vale apenas para a festa de São Judas?

Senhor Rodrigo Neves, ceder agentes de trânsito para a festa da São Judas não pode, mas para as Paradas Gays, que ocorrem na cidade, pode? Rodrigo Neves, você quer cobrar os banheiros químicos da festa de São Judas, mas o senhor também cobrou os banheiros químicos utilizados nas atividades esportivas de São Francisco e Charitas desse ano? Dizendo de modo claro: senhor Rodrigo Neves, o senhor está usando a prefeitura para perseguir os cristãos da cidade, impondo limites a suas festas, enquanto favorece outros grupos e interesses?

Será que o prefeito Rodrigo Neves vai manter essa posição e dificultar a realização da festa de São Judas Tadeu? Ele vai entrar para a história como o primeiro prefeito de Niterói a perseguir São Judas?

8 comments for “Prefeito de Niterói dificulta realização da Festa de São Judas

  1. oraide LPS
    24 de outubro de 2015 at 09:06

    Não acho saudável seguir pela linha perseguição religiosa, mas certamente será mais produtivo ir a secretaria regional de Icaraí que fica praticamente em frente a Igreja cobrar a infraestrutura necessária para a realização desta importante data. Administração Regional de Icaraí

    Administrador Regional: Felipe Flach Farah

    Endereço: Av. Ary Parreiras, 21

    Icaraí – Niterói – Cep: 24.230-320

    Telefones: (21) 2610-3355 / 2611-2158

  2. Marta
    24 de outubro de 2015 at 01:51

    Sr. Robson, estou procurando até agora em meu texto onde eu disse que o sr. é essa entidade. Depois fui procurar também onde eu teria dito que a prefeitura, o prefeito ou qualquer pessoa daquela administração queria processá – lo ou o faria. Não precisa mandar recado por ninguém sr., pois com certeza já tem alguém do seu meio que assim o faz, porque logo depois da publicação caluniosa, essa página está tentando apagar o” fogo cuspido” com uma retratação que a mim não convence. As palavras escritas por mim são somente minhas e não representam as palavras de ninguém, somente a mim. Minha indignação é de uma página que se diz católica, que deveria primar pela VERDADE, prefere ir atrás das fofocas palacianas, dignas de um segmento da sociedade que se confunde e quer confundir, fruto da ignorância e preguiça em pesquisar e buscar informações nos órgãos que se pretende acusar. Num ponto concordamos: devemos observar, cobrar, exigirmos esclarecimentos, querer a verdade sempre, mas a diferença está em como transferimos as informações. Por esses motivos afirmo que não compactuo com a mentira que essa página tentou imputar a seus leitores.

  3. Marta
    22 de outubro de 2015 at 23:27

    Humanitatis, já de longa data venho observando sua perseguição ao sr. Rodrigo Neves, atual prefeito de Niterói. Fico estarrecida quando leio mentiras como essa que você está escrevendo; pensar que uma página que se diz católica seja tão refratária a essa gestão, que tem por princípio o olhar primeiro aos mais necessitados; é preocupante ver o preconceito estampado em suas publicações, bem como a falta do cristianismo. Antes de publicar tamanho absurdo você deveria pesquisar e informar-se melhor, para evitar que seja processado por injúria e difamação. É O MINISTÉRIO PÚBLICO QUE IMPEDE A PREFEITURA DE
    Usar fomento financeiro que contemple qualquer religião. Sua falta de visão está de acordo com a sua capacidade de alimentar discórdia e o ódio. Tenha a humildade e diga a verdade! Você consegue?

    • 22 de outubro de 2015 at 23:42

      Olá, Marta! Antes é preciso esclarecer que o Humanitatis não sou eu. Sou só mais um articulista. Bem, não a conheço, mas deve ser próxima do prefeito. Diga-lhe, portanto, que não tenho nada contra ele pessoalmente. Mas se o prefeito quiser me processar, que ele o faça. Vamos ver a repercussão que isso terá. Sobre dizer a verdade, estamos sempre tentando. Se você é assim tão frequentadora do site deve saber que esclareci o tema na postagem Direito de Protestar.

      Sou um cidadão, morador da cidade que ele quer governar. Não acho que cobrar clareza, verdade, equanimidade seja perseguição. Mas respeito seu direito de pensar o contrário.

      Obrigado pela audiência!

    • 23 de outubro de 2015 at 00:09

      Mais uma coisa, Marta. Não sei quem você é, qual seu grau de proximidade com o prefeito, contra quem, como disse, nada tenho pessoalmente. Mas relendo sua mensagem me veio uma interpretação possível: se a ameaça de processo tem o objetivo de diminuir minha pena, não vai funcionar. Sou um trabalhador comum, sem qualquer vínculo partidário, sem cargo público de qualquer tipo, um típico Zé Ninguém. Se o prefeito e seus assessores querem pressionar-me com a máquina pública, vejamos como ficará a imagem de um político renomado, com advogados a seu favor, em um partido repleto de sombras, contra alguém que não tem nenhum outro poder que o bom senso, um blog sem contratos com bancos públicos e um laptop.

      Se o prefeito é um homem de bem, como você garante, ele não deve ter medo de um Zé Ninguém como eu, que só tenho a meu favor os fatos da vida. Como você garantiu, o prefeito estava sendo pressionado para não apoiar o evento e, por isso, não teria culpa das ações do MP. Concordo com sua argumentação. Mas ao final, depois de tanto barulho, o PGM deu um jeito de “resolver a situação”. O que significa dizer que sempre houve um jeito, né?

      Abraço!

  4. Rachel
    22 de outubro de 2015 at 18:34

    Votem nele ano que vem !!!!!!!!!

  5. Ludmila Mousinho
    19 de outubro de 2015 at 17:52

    Seria bom divulgar tal absurdo ,o que esse Prefeito faz com os Católicos, não respeitam e depois cobram reciprocidade, Vergonha de tê-lo como Prefeito de minha cidade.

Deixe uma resposta para Ludmila Mousinho Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *