Quanto custará a JMJ para a Espanha?

Jovens da Diocese de Petrópolis em torno de seu pastor

Enquanto a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de 2011, que acontece em Madri (Espanha), abria seus trabalhos com uma lindíssima missa, onde dezenas de milhares de jovens uniam-se para atender ao chamado do Papa Bento XVI ao seguimento de Nosso Senhor Jesus Cristo enquanto ainda estão na primavera de sua vida, pondo de lado suas nacionalidades, suas etnias, suas classes sociais, no Brasil nenhuma linha sobre o encontro conseguiu furar a barreira midiática que as editorias dos jornais digitais país impuseram ao assunto. Não fosse suficiente o silêncio sobre o tema, alguns veículos ainda ensaiaram uma crítica velada ao JMJ. Contra toda a importância do evento e ignorando a grande quantidade de participantes da Jornada, um grande jornal brasileiro divulgou uma única notícia sobre o assunto em seu site: um grupelho pseudo-juvenil protestando contra a viagem do Papa. É claríssima a intenção dos editoriais.

Grupo de "Jovens" protestando contra os Jovens Cristãos

O grupo 15 M, responsável pelas manifestações contra o Papa Bento XVI e a Jornada Mundial da Juventude, pretensamente formado por jovens (veja as fotos e tire suas conclusões), criticou a visita de Bento XVI ao país. Eles dizem que a visita do Papa fará com que a Espanha, que atravessa crise econômica há algum tempo, com altas taxas de desemprego, desperdice dinheiro público com a visita religiosa do líder dos cristãos católicos no mundo. Bem, quanto às opiniões destes “jovens” grisalhos e carecas espanhóis, ninguém nada pode fazer. Como diz o tradicional cancioneiro popular, “cada um no seu quadrado“. Agora, querer convencer os outros que o quadrado deles é melhor que o nosso… aí não dá. Vamos ver se eles têm razão.

Pois bem, o movimento 15 M que critica a JMJ é uma ação claramente política. De uma política antiga – é prova disso os membros que participam desta pantomina. Portanto, não é possível levar muito a sério as críticas que se fazem ao evento e à pessoa de Bento XVI. Afinal, as razões para as críticas são meramente ideológicas. Mas supondo que houvesse boa vontade, que os críticos da Jornada fossem honestos consigo e com os católicos – o que não são nunca! – como responder às suas críticas?

Não é muito difícil provar que não há motivo para os socialistas espanhóis ficarem apreensivos. A JMJ não tirará dinheiro do governo e, portanto, não aumentará a crise que – é bom que se diga – já se instalou naquele país, cujo governo é socialista. Pelo contrário, os cálculos dos especialistas dizem que a JMJ injetará na economia do país algo perto dos 100 milhões de euros! Assim, se o problema é a economia, os socialistas deveriam abaixar as placas de “Não Venha” e levantar as de “Fica, Bento”!

Mais "jovens" protestando contra a JMJ

Além disso, alguém precisa lembrar aos socialistas e críticos de plantão que Bento XVI não é apenas “um líder religioso”, ele não é só o comandante da maior religião do mundo. Ele também é um Chefe de Estado e, portanto, tem direito aos cuidados que qualquer outro Chefe tem. Segurança para si e para a comitiva, hospedagem, encontros com autoridades são práticas ordinárias quando se recebem Chefes de Estado na maioria dos países do mundo. Não é nenhum benefício especial que se dá a Bento XVI. É apenas o protocolo normal na recepção de uma autoridade política mundial.

Ah, e quanto custará a JMJ para o país? Nada! E ainda injetará dinheiro na economia espanhola. Do Brasil, centenas de jovens trabalharam meses, pouparam meses, esforçaram-se meses para o encontro, para ir ver o Papa Bento em terras espanholas. E o que eles estão levando para a Espanha, além de um coração sedento de Verdade, Bondade e Beleza? Também estão levando dinheiro! Dinheiro para comer em Madri; dinheiro para comprar lembranças em Madri; dinheiro para fazer compras em Madri; dinheiro para hospedar-se em Madri; dinheiro que movimentará a economia de Madri. Então, antes de perguntar-se quanto custará a JMJ para a Espanha, dever-se-ia perguntar: quanto dinheiro a Espanha lucrará com a visita de Bento XVI?

Para terminar, vamos aos números da JMJ de 2011 (Destrave):

100.000.000 (cem milhões) de euros deverão ser arrecadados pela JMJ para a Espanha.

10.000 (10 mil) metros de fio foram usados para preparar os telões para as massas.

1.200.000 Visualizações do canal de vídeos da JMJ no YouTube.

1.000.000 (1 milhão) de jovens participarão dessa festa.

30.000 voluntários foram inscritos para ajudar na organização, muitos deles estrangeiros.

15.000 Cartões do “Clube dos Avós”, que incentivam e colaboram com a organização.

14.000 sacerdotes concelebrarão a Santa Missa com o Papa.

2.000 jovens de países com poucos recursos participarão do Dia Mundial da Juventude, graças ao Fundo de Solidariedade.

5.000 jornalistas de todo o mundo foram credenciados para cobrir o evento.

4.000 jovens com deficiência participarão da JMJ.

800 Bispos de todo o mundo estarão presentes, muitos deles nas sessões de catequese para os jovens.

300 pessoas formam o Coro e Orquestra da JMJ.

300 rotas culturais espalhadss pela cidade de Madri. Serão concertos, exposições, apresentações teatrais…

200 confessionários em forma de um barco a vela celebrarão a Festa do Perdão no Parque do Retiro.

Os peregrinos são de 190 países.

150 equipes de voluntários cuidarão da saúde dos peregrinos. O material é doado pela Cofares.

120 sacos de farinha de 25 kg cada foram doados para as Missas da JMJ.

100 % Natural. 5 projetos para compensar o impacto do CO2 gerado durante a JMJ.

79 horas de permanência de Bento XVI na JMJ em Madri.

68 estandes de várias instituições religiosas estarão à disposição dos peregrinos para a feira vocacional no parque do Retiro.

50 diferentes mídias e agências de publicidade para divulgar e colaborar com spots de rádio para o DMJ.

O equivalente a 48 estádios é o espaço preparado em Quatro Ventos para os jovens da JMJ.

26 vezes se comemorou o Dia Mundial da Juventude.

24 viadutos estarão decorados nos locais por onde vai passar o papamóvel.

21 idiomas nos quais você pode verificar as informações no perfil oficial da JMJ no Facebook.

17 Tendas de Adoração Eucarística no aeródromo de Cuatro Ventos.

15 Talhas da Semana Santa espanhola, vindas de diferentes regiões da Espanha, vão ser utulizadas para presidir a Via-Crucis no Paseo de Recoletos.

12 jovens terão um almoço com o Papa.

12 Há imagens da Virgem Maria vindas de vários países para a reza do terço.

8 toneladas de frutas vão ser doadas pela Associação de Atacadista de Frutas do Mercado Central de Madri.

7 cinemas de arte da rua Fuencarral projetarão filmes no dia 17 de agosto durante toda a tarde.

7 toneladas de terços para os peregrinos feitos em uma fábrica no Equador, que emprega 150 famílias.

5 continentes representados na JMJ.

2 vezes a JMJ foi realizada na Espanha. A primeira foi em Santiago de Compostela em 1989.

0 euro é o custo para o contribuinte espanhol.

Robson Oliveira

7 comments for “Quanto custará a JMJ para a Espanha?

  1. Priscila
    18 de agosto de 2011 at 14:55

    É triste demais a forma como a imprensa brasileira tem noticiado este importantissimo evento de caráter mundial. Hj li uma matéria no G1 ( http://g1.globo.com/mundo/noticia/2011/08/sete-detidos-e-11-feridos-em-protesto-contra-visita-do-papa.html) e me chamou a atenção a forma como os peregrinos foram encarados: “No total, 450 mil peregrinos de todo o mundo invadiram Madri desde segunda-feira para participar na JMJ, que começou na terça-feira.”
    Invadiram? Como se eles estivessem sufocando,atrapalhando o bom andamento da vida espanhola…Será exagero meu? Ou mais alguem ao ler tal frase, sente a mesma coisa!?
    Engraçado, né? Se a Copa do Mundo fosse lá e o governo tivesse gasto com isso, alguem protestaria falando: Fora jogadores? Ou estariam contando os lucros que a visita de tantos turistas traria ao pais?
    Mas é um evento católico e é esta característica que incomoda…Mais um dado a acrescentar acerca da Cristofobia. Os tempos são difíceis para nós católicos e precisamos estar unidos.

    • Robson Oliveira
      19 de agosto de 2011 at 00:03

      Para lembrarmos, nesses tempos intolerantes, que estado laico é uma coisa, estado ateu é outra.

      O que é Estado laico? http://bit.ly/kvp6si

      Non Nise Te!

    • Karina
      19 de agosto de 2011 at 11:58

      Invadiram… como se fosse uma cambada de loucos invadindo uma cidade para destruí-la. Será que, quando tem a Marcha Gay por lá, os “milhões de participantes” invadem ou chegam/passam/visitam a cidade??

  2. Ana Cristina
    18 de agosto de 2011 at 11:26

    Nossa, a gente deve estar incomodando mesmo, que nem levando lucros financeiros estão querendo a presença dos católicos… rsrsrs. Parece-me que estamos no caminho certo.
    Lendo o texto Robson, tb me perguntava se eles pagaram a ida dos nossos jovens, afinal, tb vi muitos deles trabalhando muito para obter o seu dinheirinho para a viagem, alimentação, etc, como vc mesmo já disse acima. Ô gente sem ter o que fazer esses manifestantes!!!

  3. Robson Oliveira
    17 de agosto de 2011 at 16:24

    Mais jovens brasileiros levando entusiasmo, fé, determinação, alegria… e bastante dinheiro para a anticlerical (e quebrada) Espanha!

  4. Karina
    17 de agosto de 2011 at 10:18

    Ahhh, caro Prof. Robson!!

    Hoje a Folha noticiou sobre a JMJ sim… evidenciando o beijaço e a via crucis alternativa (!!!!!!!!) que manifestantes farão durante a visita do Papa.

    Volta, meu Bom Jesus! Volta!!

    • Robson Oliveira
      17 de agosto de 2011 at 13:21

      É, Karina, esse é a imprensa livre e desinteressada que temos. Por isso mesmo os blogs são a alternativa para ficar sabendo a verdade dos fatos, pois driblam-se os muros e impedimentos das editorias dos jornais.

      Abração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *