Reinaldo Azevedo, de novo ele

Excelente texto do Reinaldo Azevedo na Veja. Um parágrafo interessante:

Nenhum partido é dono da sociedade civil. Nenhum partido é “gerente” da história. A nenhum governante é lícito decidir quem representa e quem não representa “a alma de nosso povo”. Elegemos governantes para que respeitem as leis democráticas e para que as aperfeiçoem ou as mudem segundo as regras que a própria democracia prevê e abriga. Tentam dar um golpe, estes sim, os que pretendem calar a divergência, na certeza de que são os monopolistas do bem, do belo e do justo.

Vale a pena ler na íntegra aqui. É curtinho.

2 comments for “Reinaldo Azevedo, de novo ele

  1. Carlos Eduardo
    22 de setembro de 2010 at 14:32

    Reinaldo Azevedo é um tipo arguto. Infelizmente, por vezes, ele cai no anticatolicismo.

    Robson, é a primeira vez que venho aqui. Sua página deixou-me boa impressão. Daí que procurei informações sobre você (moras no Rio? és professor universitário? etc.) e não encontrei. Permita-me então que me apresente: sou Carlos Eduardo de Abreu e Lima, catequista da Pastoral da Crisma da Paróquia São Sebastião dos Frades Capuchinhos, no Rio de Janeiro.

    fique com Deus

    • Robson Oliveira
      22 de setembro de 2010 at 14:42

      Paz e Bem, Carlos Eduardo. Você será sempre bem-vindo, quando quiser aparecer.

      Antes de tudo, o site não é meu. Nem o blog Non Nise Te!. Sou apenas o atual responsável por este canal de reflexão. Em breve, outras pessoas de outras especialidades escreveram no site.

      Apresento-me outra hora, por email.

      Abração!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *