Grupo de teólogos de língua alemã “exige” reformas na Igreja Católica

Cerca de 140 teólogos de vários países de língua alemã subscreveram documento em que exigem mudanças na hierarquia da Igreja Católica. Entre as reivindicações podemos ler:

Sie wollen eine tiefgreifende Kirchenreform: das Ende des Pflichtzölibats, Frauen als Geistliche, Beteiligung des Kirchenvolks bei der Auswahl der Bischöfe, ein Ende des “moralischen Rigorismus”, wie sie es nennen

Eles querem uma reforma radical da Igreja: o fim do celibato sacerdotal, mulheres como sacerdotisas, envolvimento de leigos na eleição dos bispos, fim do “rigorismo moralista”, como eles chamam.

Fonte: Süeddeutsche Zeitung


Notícia curiosa. Acho que os bispos alemães também poderiam pedir umas mudanças constitucionais na terra de São Bonifácio – que aliás é bem anterior a Lutero! Por exemplo: os bispos podem “exigir” que os diretores e presidentes da Volkswagen sejam eleitos com os votos dos funcionários das suas concorrentes instaladas na Alemanha; os bispos podem “exigir” também o fim do “rigorismo moralista” da União Europeia, que critica as práticas de membros ultra-fundamentalistas islâmicos, como a burka e a explosão do pérfido ocidente.

1 comment for “Grupo de teólogos de língua alemã “exige” reformas na Igreja Católica

  1. André
    23 de março de 2011 at 05:10

    Este pequeno grupo de teólogos alemães está confirmando aquele velho ditado que diz: Façam o que eu falo, mas não façam o que eu faço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *