Nota oficial da Arquidiocese do Rio em resposta a matéria do Jornal O Globo

 
Nota oficial da Arquidiocese do Rio em resposta a matéria do Jornal O Globo  / ArqrioA Arquidiocese do Rio de Janeiro, em razão da entrevista publicada no dia 8 de julho, no Segundo Caderno do Jornal O Globo, denominada “O veto é censura, representa um enorme retrocesso”, esclarece o seguinte:

1 – A utilização da imagem do Cristo Redentor deve ser autorizada pela Arquidiocese do Rio de Janeiro, detentora dos direitos patrimoniais de autor sobre o Monumento que não só é um símbolo da Cidade do Rio e do Brasil, mas é um Santuário que comporta dentro da Imagem uma capela.

2 – Consultada acerca da possibilidade de uso da imagem do Monumento ao Cristo Redentor no filme “Inútil Paisagem”, a Arquidiocese do Rio de Janeiro comunicou à Produtora ter constatado que as cenas produzidas, acaso exibidas ao público, atentariam contra a Fé Católica, caracterizando inclusive o crime de vilipêndio, razão pela qual recomendou fortemente a exclusão da cena que considerou atentatória;

3. Na entrevista publicada pelo referido jornal a Instituição é atacada por artistas que claramente desconhecem as razões explicitadas pela Arquidiocese e desconsideram que atuação da Instituição visa unicamente evitar dano e ofensa ao sentimento religioso de milhares de fiéis.

Por fim, a Arquidiocese ressalta que a decisão de não autorizar a veiculação das imagens não é uma forma de cerceamento à liberdade de expressão, mas sim, meio hábil de garantia da preservação de imagem religiosa e da fé.

Robson Oliveira

2 comments for “Nota oficial da Arquidiocese do Rio em resposta a matéria do Jornal O Globo

  1. Herbert Burns
    9 de julho de 2014 at 20:12

    Ainda bem que o personagem que projetou o Wagner Moura é fictício, senão ele e seu parceiro, José Padilha estavam levando “tapa na cara” com a frase que o consagrou: “pede pra sair”. Frios, articulados e calculistas usam de má fé para promover seu filme às custas da Mitra do Rio de Janeiro. Se acham injustiçados mas advertem que não podem entrar na justiça, ha ha ha. Preferem e fazem uso de seus articulados para que tudo isso promova o filme. À Mitra fazem um pedido e aos articulados defendem outros e o pior é que este tipo de conduta atrai a solidariedade até de alguns católicos mal informado. Uma pena que o capitão Nascimento não tenha permeado com um pouco de moral o caráter de seu intérprete.

    • Amaro Helio
      9 de julho de 2014 at 22:45

      Não vi o filme e não sei o conteúdo, no entanto também vejo pela internet o Cristo voando, chorando, com camisas de clubes de futebol e até mesmo tapando os olhos com vergonha.

      Será que não estão dando muita enfase a algo que é apenas a ponta de muito erros que acontecem com o monumento da Igreja?

      Apenas questão de esclarecimentos, obrigado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *