OS CRISTÃOS NO MUNDO

Comentário: Numa época em que o radicalismo ou fundamentalismo mata cristãos no oriente, onde o niilismo ou gnosticismo destrói a visão transcedente entre os jovens europeus, o materialismo e o marxismo nas Américas, o que dizer? O que fazer? Simples, ser fiel ao evangelho, ser conservador, ser fiel ao passado, à tradição, ao sangue e ao suor de tantos que lutaram para elevar na humanidade o ato humanitário. Segue um belo texto apologético escrito a Diogneto (crítico cristão), por volta do segundo século da era cristã, provavelmente na Alexandria, não se conhece o autor. Ao ler este texto, não há como o católico não sentí-lo atual, e ainda mais, passados séculos, não sentir que foi escrito por um membro de nossa família, nosso irmão. É uma defesa da fé cristã, defesa de nossa família, da nossa Igreja, diante dos ataques que sofriam e sofrem os cristão. Os perseguidores continuam, mas os cristão não desertaram, erram mas não desistem e por quê? Graças a Deus evidentemente (“Eis que eu estarei convosco todos os dias, até o fim do mundo.”), e porque também não à fidelidade católica à Sagrada Tradição? Podemos facilmente utilizar textos antigos, para nos defendermos nos dias de hoje, que a cada dia se assemelham mais aos de ontem. Como disse Santo Inácio em sua epístola aos Esmirniotas: “Onde está Cristo Jesus, está a Igreja Católica.”

Valei-nos, ó Santos Mártires de hoje e da antiguidade! Valei-nos Santo Inácio de Antioquia!

_________________________________________________________________________________________________

Santo-Inacio

Inácio foi bispo de Antioquia da Síria entre 68 e 107 – Condenado à morte no Coliseu, e foi martirizado por leões.

“Os cristão não se distiguem dos outros homens nem pelo país, nem pela linguagem, nem pelo vestuário. Eles não habitam cidades que lhe sejam específicas, não fazem uso de um dialeto extraordinário e seu modo de vida nada tem de singular […]. Eles se distribuem pelas cidades gregas e bárbaras, aceitam a parte que lhes cabe; amoldam-se aos usos locais no que se refere às vestes, à alimentação e à maneira de viver, embora manifestem as leis extra-ordinárias e verdadeiramente paradoxais de sua república espiritual.

Cada um deles reside em sua própria pátria, mas como estrangeiro domiciliado. Eles cumprem todos os seus deveres de cidadãos e aceitam todos os encargos como estrangeiros. Toda terra estrangeira é sua pátria e toda pátria, uma terra estrangeira. Eles se casam como todo mundo, têm filhos, mas não abandonam seus recém-nascidos. Partilham todos a mesma mesa, mas não o mesmo leito.

Eles estão na carne, mas não vivem segundo a carne. Passam sua vida na terra, mas são cidadãos do céu. Obedecem às leis estabelecidas e sua maneira de viver supera, em perfeição, essas leis.

Eles amam todos os homens e todos os perseguem. São desprezados e condenados; são mortos e, com isso, ganham a vida. Eles são pobres e enriquecem um grande número de pessoas. Falta-lhes tudo, mas têm todas as coisas em abundância. São menosprezados e, nesse menosprezo, encontram sua glória. São caluniados e se justificam. São insultados e bendizem […].

Numa palavra, o que a alma é no interior do corpo, os cristão o são no mundo. A alma se difunde por todos os membros do corpo, como os cristão nas cidades do mundo. A alma habita o corpo e, no entanto, não é do corpo, como os cristão habitam o mundo, mas não são do mundo […]. A alma se torna melhor ao se mortificar pela fome e pela sede; perseguidos os cristão dia-a-dia se multiplicam sempre mais. Tão nobre é o posto que Deus lhes concedeu que não lhes é permitido desertar.”

A Diogneto, trad. Sources chrétiennes.

A Paz!

Sancte Michael Archangele, defende nos in prælio. Amen.

Cláudio Santos

1 comment for “OS CRISTÃOS NO MUNDO

  1. AMARO HELIO
    18 de julho de 2013 at 15:23

    Isso é maravilhoso. Por isso é que devemos sempre caminhar na humildade, pois Ele nos ensinou a sermos assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *