Perseguidos e Esquecidos?

Relatório sobre a perseguição aos cristãos por causa da sua fé

Segundo o documento produzido pela AIS (Ajuda a Igreja que Sofre), 75% dos perseguidos por causa da fé são cristãos. Abaixo vão alguns extratos retirados do documento, que focaliza os atos de perseguição entre 2011 e 2013 por todo o mundo.

Capa_Perseguidos e Esquecidos

Arábia Saudita: Chamada para destruir todas as igrejas

Março 2012: O Grande Mufti, Sheik Abdul Aziz ibn Abdullah, a maior autoridade religiosa na Arábia Saudita, declarou que todas as igrejas na Península Arábica deveriam ser destruídas. Ele tomou a decisão após a proposta de um membro da Assembleia Parlamentar de Kuwait ter pedido a proibição de construção de novas igrejas no país. A proposta foi rejeitada pelo Parlamento, mas uma ONG do Kuwait, a Sociedade do Renascimento da Herança Islâmica, chamou o Grande Mufti para o esclarecimento de uma posição da lei Islâmica sobre a proibição de novas igrejas. O Grande Mufti, que é também o presidente do Supremo Tribunal Saudita dos Estudiosos Islâmicos, citou o Profeta Maomé, dizendo que o Islão deve ser a única religião existente na Península Arábica. Ele disse que o Kuwait como fazendo parte da Península Arábica deve destruir todas as igrejas.

O Arcebispo Mark de Yegoryevsk, presidente do Departamento das Igrejas Russas Ortodoxas no exterior, disse: “Esta afirmação é alarmante porque os países do Golfo Pérsico são habitados não só por inúmeros muçulmanos, mas também cristãos. Eles vivem lado a lado em paz, trabalham e contribuem construtivamente para a vida em cada um dos países”. Ele acrescentou que espera que os governos da região “ao serem surpreendidos com apelos deste sheik, o ignorem.” – p. 9.

A nossa preocupação vai especialmente para a China, onde num esforço concertado a fim de forçar as comunidades de fé a cooperar com as autoridades, o regime endureceu a sua resposta à não-colaboração. Muitas religiões sofreram, particularmente os Cristãos. De acordo com a investigação de uma influente organização cristã americana de direitos humanos, houve mais de 130 casos de perseguição em 2012 envolvendo quase 5.000 pessoas – mais de 40% do que no ano anterior.9 Os relatórios indicam um aumento significativo na interferência do Governo na vida religiosa das comunidades católicas – tanto oficiais (reconhecidas pelo Estado) como clandestinas (sem a aprovação do Governo). Sacerdotes e religiosas têm sido forçados a frequentar programas de “reeducação” – seminários sobre a política do Governo acerca da religião. A uma escala nunca vista, funcionários provinciais confiscaram terrenos e imóveis a comunidades protestantes reconhecidas
pelo Governo – pp. 19-20.

Perseguidos e Esquecidos? é uma homenagem à coragem e à fé de pessoas como o Bispo Joannes, que conclui a sua mensagem à AIS partilhando a sua opinião pela a harmonia entre as religiões que permanece mais viva do que nunca apesar das actuais dificuldades e sofrimento. E escreve-nos: “Estamos felizes por sofrer e sermos vítimas, e perder as nossas igrejas, casas e sustento, a fim de salvar o Egipto para os Cristãos e o Muçulmanos. Precisamos de orações de todos para resolver os nossos problemas. Estamos preocupados com o nosso futuro, para que as pessoas [de todas as crenças] possam viver lado a lado.” – pp. 22-23.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *