Site Humanitatis: Ano I – Sagrada Família

O site Humanitatis nasceu de duas fontes: da meditação sobre o papel do leigo no dever de evangelizar a cultura, da qual a Igreja fala na Exortação Apostólica Evangelii Nuntiandi, de Paulo VI:

70. Os leigos, a quem a sua vocação específica coloca no meio do mundo e à frente de tarefas as mais variadas na ordem temporal, devem também eles, através disso mesmo, atuar uma singular forma de evangelização.

A sua primeira e imediata tarefa não é a instituição e o desenvolvimento da comunidade eclesial, esse é o papel específico dos Pastores, mas sim, o pôr em prática todas as possibilidades cristãs e evangélicas escondidas, mas já presentes e operantes, nas coisas do mundo. O campo próprio da sua atividade evangelizadora é o mesmo mundo vasto e complicado da política, da realidade social e da economia, como também o da cultura, das ciências e das artes, da vida internacional, dos “mass media”. 

Depois, nasceu também das diversas formas de violência contra o homem e contra Deus que, hoje, ferem cada cidadão cristão, levando a morte e a dor à porta de cada ser humano do Brasil e do mundo. As transgressões às leis de Deus fazem chorar mulheres e crianças, jovens e velhos, pais e mães, todos lutando contra um monstro alimentado pela cultura de morte, na qual estamos envolvidos. Um inimigo particular é a sanha pelo aborto, que faz com que esqueçamos de valorizar a vida nas suas formas mais frágeis. Assim, a dor concreta, deste homem, desta mulher, e – mais fortemente – a doutrina da Igreja Católica foram o solo e o alimento que deram origem ao trabalho do site Humanitatis. No entanto, como às apalpadelas, não estava claro o caminho que deveríamos seguir a partir de então. Um pouco de nossa história ajuda a compreender o caminho que fizemos e o que ainda pretendemos.

O Humanitatis reúne famílias de algumas cidades do estado de São Sebastião do Rio de Janeiro, todas empenhadas em lembrar os cidadãos aqui residentes as raízes inegavelmente cristãs desta parcela federativa do Brasil, outrora denominado Terra de Santa Cruz. Muito cedo, porém, e por causa da natureza mesma do instrumento escolhido na veiculação dos artigos, a internet, tornou-se clara a vocação mais universal do site: é preciso resgatar o sentido cristão da cultura não só do Rio, mas do Brasil e de todos os países lusófonos. Não à toa, neste meses de trabalho, Portugal é o país que mais visita as páginas deste sítio, excetuando o Brasil.

Sagrada Família (Carlo Maratta – séc. XVIII)

Utilizando o vocabulário paulino, pode-se dizer que o site nasceu “na carne” em maio de 2010. Como São Paulo no caminho para Damasco, estávamos desorientados, mas não podíamos seguir a vida como antes; estávamos cegos e, por causa disso, precisávamos seguir um outro, que nos orientasse. O site foi fundado neste mês, com um texto de São Mateus que é mais um “programa” para o futuro que uma reflexão sobre o presente ou o passado: “Vós sois a luz do mundo. Não pode ficar escondida uma cidade construída sobre um monte” (Mt 5, 14ss). Não podemos nos calar, enquanto os maus destroem nossas famílias, nossas cidades, nossos países e nossa civilização. Temos dons! Não podemos escondê-los. O Senhor Deus cobrar-nos-á a moeda enterrada, temos que fazer frutificar, cada um segundo sua capacidade, as virtudes que dEle recebemos. Não podemos nos esconder atrás do “Deus é Bom”, Ele dará um jeito; “Deus é Poderoso”, Ele consertará a Igreja, o Brasil, o Rio, a minha família… E foi esta última palavra que deu o caminho da vocação de nosso trabalho.

O Humanitatis também nasceu “no Espírito” para defender a família dos inúmeros ataques a que seus membros são objeto nestes tempos: defendê-la das falsas informações científicas, divulgadas mui rápida e inconsequentemente por certa mídia ávida em enfraquecer o cristianismo; defendê-la do ataque das artes, que pretendem fazer uma pantomina desta instituição fundamental para manutenção da sociedade civil; defendê-la dos políticos inescrupulosos, que trocam valores fundamentais da humanidade por quaisquer 30 moedas; defendê-la, enfim, do pecado, com formação suficientemente clara e simples, para que não se use a ignorância vencível como álibi para pecar.

Os diversos blogs que fazem parte desse site (Conversa em Família, Humanae Vitae, Non Nise Te!), com seus diversos colaboradores – diretos e indiretos – trabalham para tornar mais fácil a vida das famílias que procuram cumprir nas suas vidas o mandamento de Deus que está no Evangelho: “Sede Santos”! Sim, essa é nossa ambiciosa meta. Trazer formação e informação para que casais cristãos busquem a santidade sem que se anteponham dificuldades impostas por nós mesmos nessa labuta, essa é a nossa pretensão. Desejamos que casais jovens tenham menos dificuldades que quando começamos nossa própria caminhada pela vocação matrimonial. Claro, essa busca esbarrará aqui e acolá com temas de teologia, de filosofia, de ciências. Mas o objetivo é sempre colaborar para a edificação de uma família mais virtuosa e, portanto, mais apta a receber os dons que Nosso Senhor Jesus Cristo quer dar aos homens.

Por este motivo, o site Humanitatis adotou a Sagrada Família como sua Padroeira. Colocamo-nos sob sua proteção e patrocínio, para que os esforços e trabalhos aqui empenhados ou sirvam à santificação das famílias ou sejam destruídos; ou sirvam à Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo, a Igreja Católica, ou sejam aniquilados pela Divina Providência. E é com esse espírito que desejamos dedicar este apostolado às mãos cuidadosas e firmes de Nossa Senhora e de São José, mãe e pai do Único Senhor, Jesus Cristo, a quem adoramos e prestamos glória.

Aos colaboradores, amigos, leitores, pedimos que nos ajudem a tornar esse site um canal mais eficaz e conhecido de formação das famílias. E o primeiro ato concreto em favor desse propósito é rezar, com fé filial a Deus, a consagração que fizemos do nosso trabalho à Família Santa de Nazaré. Desde já, o site Humanitatis agradece o carinho dos milhares de visitantes nestes meses.

Consagração do site Humanitatis à Sagrada Família

Ó Jesus, nosso Senhor e Salvador amabilíssimo, que, vindo iluminar o mundo com vossa doutrina e exemplo, quisestes passar a maior parte de vossa vida mortal na humildade e sujeição a Maria e a José na pobre casa de Nazaré, santificando aquela família, que devia ser o modelo de todas as famílias cristãs, aceitai benigno a consagração deste trabalho dedicado às famílias, que hoje a Vós se dedica. Protegei-o Vós, guardai-o e firmai nele o firme propósito de trabalhar para inspirar nas famílias vosso santo temor, a paz que vem de Vós, a concórdia da caridade cristã. Que este apostolado faça com que outras famílias, conformando-se ao divino modelo de vossa Família, possa conseguir, sem exclusão de nenhum de seus membros, a felicidade eterna.

Maria, Mãe amorosa de Jesus, e Mãe nossa carinhosa, fazei com vossa poderosíssima intervenção, que aceite Jesus esta nossa consagração, e consegui-nos dEle suas graças e divina bênção.

Ó José, guarda santíssimo de Jesus e de Maria, socorrei-nos com vossas preces em todas as nossas necessidades espirituais e temporais, para podermos louvar eternamente a Jesus, nosso Redentor, em vossa companhia e na de Maria, vossa Esposa.

Amém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *