Literatura Fantástica

Bruxas, feras, monstros; poções, varinhas de condão, sapos. Dragões! Ao descobrir o conteúdo da literatura fantástica – ou fantasia, como alguns preferem – ouve-se já a resistência aos seus temas e conteúdos. Argumentam que o objeto da literatura fantástica é uma fuga, escapamento. Alguns sustentam que o fim da literatura é inserir o leitor na vida, das questões profundas, nos temas densos. Dizem que os contos de fada alienam, fazem com que seus leitores percam contato com a realidade. Mas eles estão enganados.

É inútil tentar provar a existência de dragões. Eles existem. E por mais que a racionalidade literária contemporânea pretenda desconsiderar a literatura fantástica, alegando que seus relatos infantilizam o leitor, ou que enfraquecem o discurso que realmente importa – o político –, o fato é que os contos de fada nunca foram abandonados pelo literato. O mais grave, contudo, não é a desqualificação imposta a esse tipo de discurso literário. O pior é reconhecer que seus críticos não entendem que o fim dos contos não é convencer a criança de que dragões existem. Como disse Chesterton, isso elas já sabem. 

Curtas sobre a Fé – 08

Comentário: Notícias importantes sobre a fé no mundo. Papa Francisco surpreende o mundo ao anunciar sua renúncia ou sua morte para breve. Essa e outras notícias sobre o catolicismo no mundo. Oremos pelo Santo Padre!

Bento e Francisco: Espiritualidade e Continuidade

Bento e Francisco: Espiritualidade e Continuidade

 


1. Papa Francisco fala de sua morte e de possível renúncia: Pela primeira vez, o Papa Francisco fala sobre a possibilidade de sua morte em 2 ou 3 anos e também sobre a hipótese de seguir Bento XVI e renunciar ao Trono de São Pedro: “Alguns teólogos talvez digam que não é certo, mas eu penso assim: faria a mesma coisa que Bento XVI”.

2. Papa Francisco solicita intervenção contra jihadistas no Iraque: Depois de decepcionar a mídia brasileira negando-se a posar de revolucionário, o Papa Francisco cometeu mais uma heresia jornalística. Rompeu o silêncio a respeito da perseguição aos cristãos no Iraque e pediu intervenção em defesa dos perseguidos.

3. Aids prolifera no Brasil: A epidemia de Aids cai no mundo, mas cresce no Brasil. Alguém está surpreso? Enquanto o assunto não for tratado como deve ser, uma questão ética, é só isso que vai acontecer.

4. Esquerda Sexual Continua Frustrada na ONU: Uma negociação de maratona de duas semanas por causa das prioridades de desenvolvimento do mundo até 2030 terminou na sede da ONU no sábado com direitos de aborto excluídos novamente. Quando finalmente foi dada a decisão dos co-presidentes na tarde de sábado para sinalizar a adoção de um novo conjunto de metas de desenvolvimento, os delegados irromperam em aplausos. O aplauso foi mais um suspiro de alívio com o fato de que uma rodada final de negociações que durou 24 horas tivesse chegado ao fim do que um sinal de aprovação pelas novas metas..

Credo dos Ricos

Luz 

Se Deus está na larva e no frango,

por que tanta grita e espanto,

quando a uns falta tudo

e a outros sobra tanto?

 

Se Deus é na goiaba e no verme,

Não se entende o enojo do imberbe

quando no fruto mordido

só do bicho metade se percebe.

 

Se Deus é arte e ignorância,

se culinária e carne putrefata,

por que do pobre se faz defesa

com artigos, greve e passeata?

 

Se Deus está na cobertura ou na palafita,

e se entre estas não há diferença,

explique essa dor profunda e incontida

ao ouvir o lamento famélico de uma criança.

 

Se ser pobre ou rico é desígnio divino,

se animal ou humano dá tudo no mesmo:

Aos desvalidos mesmo acaba traindo,

ó apologeta de ricos e bem-nascidos.

 

Mas Homem é mais que mundo, ó amigo!

Mais que sarampo, mais que furúnculo, mais que umbigo!

É amor à vida, amor à terra, amor à planta;

mas também amor que nega, amor que sofre, amor que canta.

 

Se Deus está em tudo e é Amor,

amor e tudo não é Deus, ó meu ‘sinhô’,

não está do mesmo modo, dizia vovô:

na panela, no carvão e no fogo o “calô”.

Cartas a Maria – fev/14 – Sobre as escolhas

Cartas-de-amor-para-mi-esposoDe um Pai
Av. Paternal, 33
201402-01

Ao seu(sua)
amado(a) filho(a),
Rua do Infante, 00

Cidadela da Família, 01 de fevereiro de 2014.

Assunto: Sobre as escolhas

Meu(minha) e muito amado(a) filho(a):

Cito nesta carta trecho de um texto do grande jornalista e escritor Chesterton, para que nunca se esqueça que seus pais são livres, extremamente livres. Chesterton em “Babies and Distributism”, disse que:

Crise de Humanismo

A Gazeta do Povo publicou mais um texto de um blogueiro do Site Humanitatis. O artigo trata da crise humanística pela qual passa o país e se intitula: Crise de sentido:

O tempo passou, o mundo mudou significativamente, mas a intuição de Husserl não foi contraditada. Ainda que os enormes avanços científicos revelem ao homem um mundo escondido sob milímetros quadrados, ainda que a tecnologia nos ensine cada vez mais sobre cada vez menos, o problema que é o homem continua por se resolver. Perguntas sobre a felicidade humana, sobre sua realização como indivíduo, sobre sua natureza e finalidade, essas questões maximamente humanas ainda aguardam respostas satisfatórias. E a fome continua a esmurrar às portas do século 21: fome de comida, de fato, mas também fome de verdade, fome de justiça, fome de beleza, fome de amor!

Papa Bento XVI – Catolicidade e Unidade

Catolicidade e Unidade

Papa Bento XVI

“Catolicidade e unidade caminham juntas. E a unidade tem um conteúdo: a fé que os Apóstolos nos transmitiram da parte de Cristo”.

Fonte: Homilia na Solenidade dos Santos Pedro e Paulo, em 29/06/2005.

Arthur Schopenhauer – Libre Arbítrio

Livre Arbítrio

Arthur Schopenhauer

“Admitindo o livre arbítrio, tôda ação humana seria uma milagre inexplicável e um efeito sem causa”

Fonte: SCHOPENHAUER, Arthur. O livre arbítrio. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, 1967, p. 122.

Curtas sobre a Fé – 07

Comentário: Muitas, muitas notícias ruins sobre liberdade religiosa, no Brasil e no exterior. Talvez seja um dos momentos mais graves do cristianismo desde as perseguições aos catolicismo, nos primeiros séculos. Oremos!

Luz

Cartas a Maria – jan/14 – Sobre as felicitações

Cartas-de-amor-para-mi-esposoDe um Pai
Av. Paternal, 33
201401-01

Ao seu(sua)
amado(a) filho(a),
Rua do Infante, 00

Cidadela da Família, 01 de janeiro de 2014.

Preparação para o Matrimônio – VI

Em uma época egoísta e competitiva como a nossa, é um desafio enorme lembrarmo-nos de que o matrimônio não é uma luta entre adversários. Servir o outro, não vencê-lo, é o segredo do matrimônio saudável

Continuando a reflexão sobre a preparação para o matrimônio, é preciso lembrar um aspecto existencial que traz não poucas dificuldades para os recém-casados. Em nossos tempos conturbados, há uma certa compulsão por vencer, em todos os níveis. A esposa não quer parecer submissa, o esposo não quer parecer dominado, os filhos não querem parecer obedientes. Só que tem um problema: em um lar onde só há vencedores, todos perdem.

Família do Futuro

Família do Futuro

Conselho Pontifício para a Família – Preparação para o Matrimônio

Preparação para o Matrimônio

Conselho Pontifício para a Família

“A preparação próxima desenrola-se durante o período do noivado. Articula-se em cursos específicos e é distinta da imediata, que geralmente se concentra nos últimos encontros entre os noivos e os agentes de pastoral, antes da celebração do matrimônio”

Fonte: Conselho Pontifício para a Família. Preparação para o sacramento do matrimônio, §32.

O Reverso da Lista de Schindler

Tudo começou com dossiês falsos. Naqueles dias estranhos, pensávamos que o recado era para os maus políticos, mas agora sabemos, era um aviso para os políticos honestos: “se ousarem se levantar contra nós, difamaremos vocês!”. Apesar desse sinal, não percebemos a grandeza da ameaça. Depois surgiu uma prática inédita no Brasil, mesmo para quem viveu o período de chumbo da política brasileira: o assassinato de reputações. Por causa da enormidade de recursos à disposição e da capilaridade da máquina pública, o homem médio nada pode contra o poder do estado e, por isso mesmo, essa é uma atitude funesta justamente para o homem comum. O delegado de polícia e ex-aliado do governo Tuma Jr. deixou-nos testemunho ainda subestimado e pouco investigado, mas que já entrou para história dos desmandos produzidos nesses anos.

Cartas a Maria – dez/13 – Sobre a sua vinda

Cartas-de-amor-para-mi-esposoDe um Pai
Av. Paternal, 32
201312-01

Ao seu(sua)
amado(a) filho(a),
Rua do Infante, 00

Operação Descurtir a Bolada!

A Operação é simples: 

Se você, por algum motivo, curtiu a página da Dilma Bolada no FB e não está gostando do rumo do blogueiro, é simples:

1. Vá até a página da Dilma Bolada, no FB;

2. Pare o mouse sobre o ícone “Curtir”;

3. Espere aparecer o ícone “Descurtir”;

4. Clique sobre ele e pronto!

Censura e Controle da Mídia pelo PT

O partido da situação, o PT, exigiu que o Google retirasse de seu sistema de marketing uma propaganda paga, da corretora autônoma Empiricus. O governo pressionou o TSE e conseguiu a liminar que pune a empresa. Atenção: a peça publicitária não trata de campanha partidária, nem é ofensiva a qualquer candidato. É uma análise de mercado para vender um produto: os serviços da empresa. Análise que aliás não traz nada de novo: quando as pesquisas a respeito do futuro pleito presidencial revelam queda da Dilma, o mercado financeiro reage bem; quando o governo sobe, o mercado despenca. Nada de novo. Mas o governo da situação pressionou a Google para impedir que uma propaganda, paga por seus autores, seja visualizada na internet.

Escândalos do PT - 02

Hans-Georg Gadamer – Tradição

Tradição

Hans-Georg Gadamer

“Tradição não quer dizer certamente mera conservação, mas transmissão. A transmissão, porém, inclui que não se deixe nada imutável e meramente conservado, mas que se aprenda a dizer e captar o velho de novo de modo novo”

Fonte: GADAMER, Hans-Georg. A atualidade do belo. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1985, p. 78.

Aristóteles – Refutação

Refutação

Aristóteles

Refutação é o “silogismo da contradição”

Fonte: ARISTÓTELES. Primeiros Analíticos II 20, 66 b 11; Refutações Sofísticas I, 165 a 2-3


Carta à Sininho

Querida Sininho, 

Com alegria soubemos, pelos jornais, de sua intenção secreta de solicitar exílio em nosso país. Ficamos surpresos em receber esta notícia, visto ser de conhecimento público e notório o desprezo que a senhora tem por nosso modo de vida e por nossas leis. Ainda assim, satisfaz-nos saber que tem, mesmo de modo um tanto envergonhado e oculto, alguma admiração pela nossa terra.