Tag: Ética

Pare de se ATRASAR: Cuide de sua SAÚDE!

Já se viu que a virtude da pontualidade é importantíssima: com ela se podemedir como está a fidelidade aos próprios compromissos, mas também a quantas anda a organização de cada um para o bom cumprimento de suas tarefas. O que…

Organize-se: pare de sofrer com a impontualidade!

O estudo das virtudes já nos deu alguma noção das questões que cercam a pontualidade. Embora pareça uma virtude pequena, já vimos que a pontualidade funciona como termômetro do cuidado com os outros, mas também mede o grau de importância…

Não se atrase, seja VOCÊ uma pessoa pontual!

Não se atrase, seja VOCÊ uma pessoa pontual! Pontualidade é mais que chegar na hora aos compromissos. Pontualidade diz respeito à precisão também. Por exemplo, ser pontual na lavagem da louça não é só realizar a tarefa na hora combinada,…

Fantasticamente Parcial

Ou sobre como fazer uma matéria jornalística tendenciosa! Não sou jornalista, mas qualquer pessoa com algum conhecimento geral sabe que uma máxima do bom jornalismo é dar voz ao contraditório. É verdade que alguns meios de comunicação não têm a…

Arthur Schopenhauer – Liberdade Física

Liberdade Física Arthur Schopenhauer Liberdade física “é a ausência de qualquer obstáculo de natureza material” Fonte: SCHOPENHAUER, Arthur. O livre arbítrio. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, 1967, p. 30.

Arthur Schopenhauer – Liberdade

Liberdade Arthur Schopenhauer Liberdade é “ausência de qualquer impedimento e de qualquer obstáculo” Fonte: SCHOPENHAUER, Arthur. O livre arbítrio. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, 1967, p. 30.

Joseph Ratzinger – Violência e Direito

Violência e Direito Joseph Ratzinger Uma defesa contra a violência é “superar a desconfiança em relação ao direito e à ordem, porque só assim é possível evitar o arbítrio e viver a liberdade de forma compartilhada por todos” Fonte:HABERMAS, Jürgen;…

Arthur Schopenhauer – Tipos de Liberdade

Tipos de Liberdade Arthur Schopenhauer Para o filósofo há 3 tipos de liberdade: “liberdade física, a liberdade intelectual e a liberdade moral” Fonte: SCHOPENHAUER, Arthur. O livre arbítrio. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, 1967, p. 30.