Tag: Filosofia Contemporânea

Arthur Schopenhauer – Determinismo e Liberdade

Determinismo e Liberdade Arthur Schopenhauer “O homem não pode realizar tudo quanto imagina estar ao seu alcance senão quando a isso o conduzem motivos particulares. Nenhum ato lhe será possível sem a intervenção de uma causa; mas apenas essa aja sôbre si, deve êle, de forma idêntica ao que acontece em relação à água, comportar-se do modo que é desejado pelas circunstâncias correspondentes aos casos singulares” Fonte: SCHOPENHAUER, Arthur. O livre arbítrio. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, 1967, p.…

Richard E. Palmer – Hermenêutica

Hermenêutica Richard E. Palmer “A origem das atuais palavras ‘hermenêutica’ e ‘hermenêutico’ sugere o processo de ‘tornar compreensível’, especialmente enquanto tal processo envolve a linguagem, visto ser a linguagem o meio por excelência neste processo” Fonte: PALMER, Richard E. Hermenêutica. Lisboa: 70, 1969, p. 29.

Arthur Schopenhauer – Representações Inteligíveis

Representações Inteligíveis Arthur Schopenhauer “O homem, pelo contrário, graças à sua capacidade de formar representações não-sensíveis, por meio das quais êle pensa e reflete, domina um horizonte infinitamente mais extenso, que abraça tanto os objetos ausentes como os presentes, o futuro e o passado: oferece êle, por assim dizer, uma superfície bem maior à ação dos motivos exteriores, podendo por conseqüência exercitar a própria escolha entre um número muito maior de objetos do que seja possível ao animal, cujos olhares…

Arthur Schopenhauer – Representações Sensíveis

Representações Sensíveis Arthur Schopenhauer Os animais não são capazes senão de “representações sensíveis, não conhecendo senão quando cai imediatamente sob os seus sentidos, vivendo sempre e ùnicamente no círculo restrito do momento presente” Fonte: SCHOPENHAUER, Arthur. O livre arbítrio. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, 1967, p. 98.

Theodore Kisiel – Hermenêutica Gadameriana

Hermenêutica Gadameriana Theodore Kisiel “The universality of hermeneutics propounded by Hans-Georg Gadamer clearly takes its starting point from this Heideggerian ontological center of the hermeneutic protopraxis of life, and not from the universal literacy and legibility of our present advanced literate culture, as it is sometimes suggested, although this literary ethos clearly serves to sustain such a universal hermeneutics” Fonte: KISIEL, Theodore. A hermeneutics of the natural sciences? The debate updated. Man and World, vol. 30, 1997, p. 331.

Arthur Schopenhauer – Princípio de Causalidade

Princípio de Causalidade Arthur Schopenhauer “O princípio de causalidade está sòlidamente estabelecido a priori, como a regra geral a que estão submetidos , sem exceção, todos os objetos reais do mundo exterior” Fonte: SCHOPENHAUER, Arthur. O livre arbítrio. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, 1967, p. 83.

Arthur Schopenhauer – Determinismo e Liberdade

Determinismo e Liberdade Arthur Schopenhauer “Esperar, portanto, que um homem, sob tais influências, aja ora de um modo, ora de outro absolutamente oposto, é como esperar que a mesma árvore, que no último verão deu cerejas, sazone no outorno vindouro pêras” Fonte: SCHOPENHAUER, Arthur. O livre arbítrio. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, 1967, p. 147.

Arthur Schopenhauer – Natureza e Liberdade

Natureza e Liberdade Arthur Schopenhauer “Tôda coisa que é deve ter uma natureza particular característica, graças à qual ela é o que é, natureza essa atestada por todos os seus atos, cujas manifestações são necessàriamente provocadas pelas causas exteriores; por outra forma, contràriamente, esta natureza não é de modo algum obra dessas causa, não sendo modificável por elas. Tudo isso, porém, é tão verdadeiro em relação ao homem e à sua vontade como para todos os sêres da criação” Fonte:…