Tag: Hermenêutica

Richard E. Palmer – Hermenêutica

Hermenêutica Richard E. Palmer “A origem das atuais palavras ‘hermenêutica’ e ‘hermenêutico’ sugere o processo de ‘tornar compreensível’, especialmente enquanto tal processo envolve a linguagem, visto ser a linguagem o meio por excelência neste processo” Fonte: PALMER, Richard E. Hermenêutica. Lisboa: 70, 1969, p. 29.

Theodore Kisiel – Hermenêutica Gadameriana

Hermenêutica Gadameriana Theodore Kisiel “The universality of hermeneutics propounded by Hans-Georg Gadamer clearly takes its starting point from this Heideggerian ontological center of the hermeneutic protopraxis of life, and not from the universal literacy and legibility of our present advanced literate culture, as it is sometimes suggested, although this literary ethos clearly serves to sustain such a universal hermeneutics” Fonte: KISIEL, Theodore. A hermeneutics of the natural sciences? The debate updated. Man and World, vol. 30, 1997, p. 331.

Theodore Kisiel – Hermenêutica e Tradição

Hermenêutica e Tradição Theodore Kisiel “Gadamer takes from Heidegger the specifically hermeneutic intentionality of the human being’s “thrown” belonging to the project of tradition, and concentrates on how an understanding that is bound by and to tradition naturally “happens” in its contextualization of “truth” by way of that tradition, in the basic humanistic experiences of art, history, and language” Fonte: KISIEL, Theodore. A hermeneutics of the natural sciences? The debate updated. Man and World, vol. 30, 1997, p. 331.

Hans-Georg Gadamer – Senso Histórico

Senso Histórico Hans-Georg Gadamer “Senso histórico [é a] disponibilidade e o talento do historiador para compreender o passado, talvez mesmo ‘exótico’, a partir do próprio contexto em que ele emerge […]. Entendemos por consciência histórica o privilégio do homem moderno de ter plena consciência da historicidade de todo presente e da relatividade de toda opinião”  Fonte: GADAMER, Hans-Georg. O problema da consciência histórica. Rio de Janeiro: FGV, 1998, pp. 17-18.

Martin Heidegger – Hermenêutica e Ontologia

Hermenêutica e Ontologia Martin Heidegger “A proposição já não pode negar a sua proveniência ontológica de uma interpretação compreensiva. Chamamos de ‘como’ hermenêutico-existencial, o ‘como’ originário da interpretação que compreende numa circunvisão, em contraste ao ‘como’ apofântico da proposição” Fonte: HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo, § 33.

Hans-Georg Gadamer – Interpretação

Interpretação Hans-Georg Gadamer “[…] o que queremos dizer é que o sentido daquilo que se oferece à nossa interpretação não se revela sem mediação, e que é necessário olhar para além do sentido imediato a fim de descobrir o ‘verdadeiro’ significado que se encontra escondido. Essa generalização da noção de interpretação remonta a Nietzsche. Segundo ele, todos os enunciados provenientes da razão são suscetíveis de interpretação, posto que o seu sentido verdadeiro ou real nos chega sempre mascarado ou deformado…

Hermenêutica e ciência: Hans-Georg Gadamer e Thomas Kuhn

Comentário: artigo publicado na revista Conhecimento e Diversidade. Trata da relação entre a noção de tradição e o conceito de ciência.   Hermenêutica e ciência: Hans-Georg Gadamer e Thomas Kuhn […] Embora Thomas Kuhn não aborde o tema nesses termos, a questão da valorização da Tradição e da Autoridade já está posta desde sempre na problemática do Paradigma. Sem embargo, a crise que se segue à ciência normal e antecede ao novo Paradigma é nada menos que isso: a tensão…