Tag: Justiça Social

G. K. Chesterton – Socialismo

Socialismo G. K. Chesterton “Não desaprovo o socialismo porque revolucionará  nosso comércio, mas porque fará com que ele permaneça tão horrivelmente o mesmo” Fonte: CHESTERTON, G. K. O que há de errado com o mundo. Campinas: Ecclesiae, 2013, p. 218.  

Lula e Maluf, tudo a ver!

Lula, Maluf e Haddad… que trio bacana! Temos visitantes que ficam tristes conosco, por causa de nosso tom severo contra o PT. Só lamento… mas explico. A crítica é dura pois os partidários do PT diziam que eram diferentes dos outros, que o mundo era uma porcaria porque eles não estavam no poder, que havia corrupção porque eles não estavam no poder, que a política era suja porque não estavam no poder… Mas os fatos mostraram que tudo era só…

Cristianismo e Socialismo são incompatíveis

Excelente texto do Pe. Clécio. Vale a pena divulgar um trecho: Os candidatos católicos que mantêm a insustentável filiação a partidos como o PT, PSB e assemelhados deveriam desfazê-la imediatamente, antes que seja questionada a sinceridade de sua fé católica. Lamentável é reconhecer que muitos foram induzidos ao erro pelo apoio dado por altos eclesiásticos a partidos socialistas, no Brasil e no exterior. A íntegra está aqui.

Homo Homini Lupus

A candidata ao cargo de senadora pelo estado de São Paulo defende causas que provocariam escândalo a alguns cristãos. Dentre outras coisas, 1.  É a favor da união homossexual (veja aqui); 2.  É madrinha das paradas gays (veja aqui); 3.  Acha que o aborto é uma medida de saúde pública (veja aqui e aqui); 4.  Parece não gostar de ser contrariada e limita liberdades (veja aqui). Tudo isso não é estranho. Afinal, as escolhas tomadas pela candidata há algumas décadas,…

Jesus e o acordo com Judas

As discussões que recentemente tomaram o blog Non Nise Te! parecem tocar no mesmo ponto: tolerância com as diferenças. Os candidatos de partidos comprometidos com práticas absolutamente incompatíveis com o cristianismo querem convencer seus eleitores de que é preciso conviver com as diferenças no âmbito partidário. Alguns dizem que preferem ficar no PT para transformá-lo “por dentro”. Dois equívocos: 1) não é preciso conviver com aquele que me trai ou até que me odeia. Os cristãos têm de amar essas…

Desculpas públicas ao candidato Molon

Alguns alunos e amigos têm advertido-me do que, eles dizem, terem sido palavras duras a respeito da pessoa do candidato Alessandro Molon, do PT. A maioria afirma que o chamei de mentiroso e que, alguns sustentam, não fazem jus ao que o Molon é. Bem, como eu ensino aos meus alunos que ofensas públicas exigem desculpas públicas, estou aberta e publicamente desculpando-me por qualquer ofensa que tenha, sem querer, produzido ao candidato. De fato, confesso que não acho que me…

Lições de Thomas More

Um pouco de história não faz mal a ninguém… Em 1535, durante a manhã de Londres, um homem de estado honrado e internacionalmente conhecido, Thomas More, foi decapitado por discordar de posturas políticas do rei da Inglaterra, Henrique VIII. O motivo do assassinato do ex-Primeiro Ministro é conhecido: ele não cedeu às pressões do Rei para submeter todos os cristãos do país ao seu governo, acima do Papa no campo religioso. Essa história, com final trágico e injusto, tem um…

Candidato Molon e a objeção de consciência: me engana que eu gosto

Alguns candidatos do PT no Rio de Janeiro, que se identificam para os eleitores como católicos, tem sofrido pressão de alguns cidadãos, talvez como jamais tenham sentido. Pode ser um julgamento precipitado, mas parece que há uma militância católica mais acirrada no estado, o que torna o processo eleitoral mais vibrante. Não são poucos os questionamentos que tais candidatos têm de responder ao eleitorado cada vez que solicitam os votos dos cidadãos. O candidato Alessandro Molon, famoso no estado por…

Ainda sobre política…

Falando ainda sobre política, tem um dado que precisa ser considerado: o aumento do patrimônio dos candidatos à mandato legislativo e executivo. Esse critério (como todo critério) claudica porque há candidatos que jamais tiveram um mandato, sendo impossível considerar se há aumento de patrimônio declarado ao governo compatível com sua função de servidor público. Apesar disso, há disparates como o do senhor Iranildo Campos (PR), que aumentou seu patrimônio em mais de 3.000% (sim, três mil porcento!!!) em 4 anos!!!!…