Tag: Namoro

Cinema em foco, parte 2: Fidelidade e os filhos

No último post sobre cinema, conversamos sobre o amor e a fidelidade conjugal. Vimos o quanto eles são importantes na vida de um casal, para manter o matrimônio vivo, mesmo com a rotina do dia a dia. Concluímos que são os exemplos de marido e esposa, como pequenos gestos de carinho e confiança, que ajudam os filhos a aprender naturalmente a viver o amor e a fidelidade em sua vida. Mas quando esses exemplos não existem? Quais são as dores…

Cinema em foco: Amor e Fidelidade

Acredito que seja senso comum que um dos pilares mais importantes que sustentam as relações humanas é o amor. A família é (ou ao menos deveria ser) o lugar onde todo ser humano experimenta pela primeira vez essas relações humanas, de forma intensa e necessária para sua sobrevivência. Sendo assim, o amor também é na família presença fundamental para seu sustento duradouro e saudável. No entanto, o amor não reina sozinho nos relacionamentos familiares. Ele estende seus braços para outros…

A Fuga das Ocasiões de Pecado

Fonte: Últimas e Derradeiras Graças I. Da obrigação de evitar as ocasiões perigosas Um sem número de cristãos se perde por não querer evitar as ocasiões de pecado. Quantas almas lá no inferno não se lastimam e queixam: Infeliz de mim! Se tivesse evitado aquela ocasião, não estaria agora condenado por toda a eternidade! Falando aqui da ocasião de pecado, temos em vista a ocasião próxima, pois deve-se distinguir entre ocasiões próximas e remotas. Ocasião remota é a que se…

Um pouco sobre Método de Billings

A Igreja, como mãe, orienta seus filhos a respeitar a natureza e a finalidade do ato matrimonial. E lembra que ele possui dois aspectos inseparáveis: união e procriação. Assim, todo ato conjugal deve estar direcionado a ser unitivo e procriativo (cf. CIC, 2361 e 2370). Significa com este ensinamento que a Igreja define que, a cada ato conjugal, os casais concebam novas vidas? Não, necessariamente. Os esposos podem, à luz dos ensinamentos cristãos, espaçar as gravidezes e planejar o momento…

Convite – Itinerário de Preparação para o Matrimônio

Você sabe o que é o Itinerário de Preparação para o Matrimônio? A Igreja Católica, através do Conselho Pontifício para Família, editou um documento chamado preparação para o sacramento do matrimônio em 1996, no qual orienta as pastorais que cuidam do tema familia a oferecer formação contínua para todos que se sentem chamados a vocação matrimonial. Seguindo essas orientações e com base em cartas pontifícias como Familiaris Consortio, o Centro Arquidiocesano de Orientação Vocacional, fundado na Arquidiocese de Niterói, sob…

Ainda sobre a Família

No último texto sobre a Preparação para o Matrimônio, duas dúvidas surgiram na minha caixa de mensagem. O objetivo é aprofundar alguns pontos importantes: 1) Se um dos cônjuges não desejar ter filhos, o matrimônio é inválido? O ato sexual é essencial para o matrimônio. E, por natureza, ele possui aspectos unitivos e procriativos. Na intimidade proporcionada pelo ato sexual, não é apenas o corpo dos cônjuges que está comprometido, mas toda sua vontade e toda sua inteligência. Dada a…

Preparação para o Matrimônio – I

Um dos maiores problemas na evangelização atual é a preparação para o sacramento do Matrimônio. Há a falsa esperança que todos os membros do grupo de oração ou da catequese serão sacerdotes, religiosos ou religiosas. Os responsáveis pelas pastorais esquecem-se que grande parte das vocações é matrimonial e descuidam da formação específica para este sacramento. Por causa desse erro de julgamento, ou se começa a tratar do assunto tarde demais (já no noivado), ou de modo improvisado (com palestras desconexas e…

Uma luz (?)

Comumente, quando os cientistas  tratam de assuntos éticos, tendem ao materialismo ou ridicularizam o aspecto religioso. No entanto, um grupo de pesquisadores europes, à busca do gene da fidelidade, inclina-se para o aspecto comportamental como peça chave para a análise dos casos de infidelidade. Ainda que a busca inicial tenha seguido o leitmotiv ordinário, a redução do homem ao que é material, as conclusões parecem afastar-se dessa premissa.