Tag: Tristeza

Giacomo Leopardi – Imanentismo

Imanentismo Giacomo Leopardi “Nada vive que digno Fosse de tuas emoções e nenhum suspiro merece a terra. Dor e tédio são nosso ser e sórdido é o mundo – nada além disto. Aquieta-te.” Fonte: In: NIETZSCHE, Friedrich. Segunda Consideração Intempestiva: da utilidade e desvantagem da história para a vida.  Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003, p. 16. (Ironia a Agostinho: “Inquieto estava meu coração…”

Os vícios de Giotto – III

A reflexão filosófica tratou longamente da tristeza durante os séculos. Como vimos em outros posts, a inveja é um tipo de tristeza que abate o indivíduo pelo bem que cabe atualmente a um outro, como se esse bem a ele pertencesse. Por causa deste equívoco de julgamento (erro de raciocínio, portanto) é que a inveja cega sua vítima para a realidade. Outro tipo de tristeza é o desespero (desperatio).

Os vícios de Giotto – II

A filosofia ensina que a inveja é um tipo de tristeza que abate o indivíduo, por causa de um mal presente. Em certo sentido, mesmo sendo um vício horroroso, a inveja não importa mal direto a ninguém. Pelo contrário, dentre os vícios representados por Giotto, a idolatria (ou infidelidade – infidelitas) é capaz de prejudicar o indivíduo não apenas em relação consigo mesmo, mas também em relação com o outro, negando-lhe algo que é seu direito natural. Se para Giotto…

Os vícios de Giotto – I

A cultura ocidental deve muito dos seus valores e desenvolvimento às reflexões e ao trabalho do cristianimo. Desde a criação das universidades, passando por inovações na arquitetura e, principalmente, na reflexão sobre o que é próprio da humanidade, o ocidente teve avanços significativos graças ao engenho e trabalho de autores cristãos. Um dos momentos ímpares é a Pintura Renascentista. E um dos nomes que fundaram esta escola é Giotto di Bondone. Giotto (1266—1337) foi decisivo na elaboração dos princípios formadores…